Director Carlos Rosado de Carvalho

AngoSat 1 em 'silêncio' deixa em órbita 320 milhões USD

AngoSat 1 em 'silêncio' deixa em órbita 320 milhões USD

Angola investiu milhões USD na construção e lançamento do AngoSat 1 para melhorar as telecomunicações e a internet.

O ministro das Telecomunicações e Tecnologias de Informação, Carvalho da Rocha, avançou esta semana que o Angosat-1 está em órbita, apesar de não comunicar com a estação terrestre, e anunciou que dia 23 de Abril será avaliado juntamente com os russos o "estado de saúde" do primeiro satélite angolano.
O governante adiantou: "o satélite tem 14 etapas, estamos na 13.ª e vamos fazer a avaliação dia 23 do corrente mês dessa última etapa, para verificar como é que estão os parâmetros, e depois tomarmos uma decisão técnica e científica em função do contrato que nós temos, que prevê tudo. Nessa indústria existem riscos e esses riscos estão todos cobertos no contrato."
"Para cada uma das etapas o seguro é equivalente ao valor do satélite. Por exemplo, se um satélite custa 120 milhões de dólares, há um seguro neste valor. O veículo que leva o satélite ao lançador custa 100 milhões e há um contrato nesse valor" acrescentou o responsável.
Embora os 120 milhões USD sejam quase uma terça parte dos 320 milhões investidos por Angola no AngoSat-1, esta verba deverá ser suficiente para garantir o AngoSat-2, tendo em conta que as despesas com as infra-estruturas já foram realizadas, pelo que, segundo o ministro, a parte angolana não sairá prejudicada, dado que o acordo acautela os interesses do País.

(Leia o artigo na integra na edição 469 do Expansão, de sexta-feira 20 de Abril de 2018, em papel ou versão digital com pagamento em Kwanzas. Saiba mais aqui)

Partilhar no Facebook

Comentários

Destaques

ios Play Store Windows Store
 
×

Pesquise no i