Director Carlos Rosado de Carvalho

Ambição e posicionamento

Ambição e posicionamento

Só é possível falar de desenvolvimento local, quando se identificam os principais estrangulamentos que se colocam à evolução dos sistemas produtivos e se abre o caminho a uma especialização inteligente

Todos temos consciência de que muito há para fazer ao nível local e que só com a contribuição de todas as províncias, sem distinção, é possível falar de uma Angola grande, ambiciosa e que actua com base na diferenciação pela especialização inteligente.
A análise dos principais estrangulamentos que se colocam ao desenvolvimento permitem, através da identificação dos principais constrangimentos, chegar a um modelo de competitividade responsável, estruturante e resiliente.
Quase sempre se efectuam as famosas análises swot, no entanto, as mesmas, embora identifiquem forças e fraquezas, não se posicionam sobre constrangimentos, assimetrias e coesão territorial, pois essa tarefa compete aos especialistas de cada área estratégica, que, de forma responsável, devem ser práticos, incisivos e realistas, não ficando apenas por conjecturas teóricas ou especulações e manipulações, que apenas interessam a alguns, quase sempre os mesmos.
Sugiro hoje a reflexão sobre três pontos chave, ambição, posicionamento e branding, sim branding, essencial para a afirmação de cada região pelos seus factores distintivos e de Angola em particular.

(Leia o artigo na integra na edição 469 do Expansão, de sexta-feira 20 de Abril de 2018, em papel ou versão digital com pagamento em Kwanzas. Saiba mais aqui)

Partilhar no Facebook

Comentários

Destaques

ios Play Store Windows Store
 
×

Pesquise no i