Director Carlos Rosado de Carvalho

Empresas em duas rodas ganham velocidade com a ajuda da internet

Empresas em duas rodas ganham velocidade com a ajuda da internet

São maioritariamente jovens que lideram as entregas ao domicílio. E muitos deles lançaram o negócio, porque ficaram sem resposta quando precisaram de recorrer a um serviço que agora prestam. Apesar da diversidade de produtos, a alimentação lidera as solicitações. E chega sobretudo sob duas rodas.

A dinâmica imprimida pela vida atarefada das pessoas nas grandes cidades, combinada com as novas tecnologias, levou alguns jovens a desenvolver empresas vocacionadas para as entregas ao domicílio, como a Tupuca, que há três anos leva comida a casas e a empresas de Luanda.
Wilson Ganga, director de marketing da Tupuca, diz que a empresa surgiu como consequência das experiências negativas que ele e os seus parceiros no projecto enfrentaram sempre que regressavam a Angola, nas férias escolares, e queriam recorrer a um serviço, pela internet. Deram então conta de um vazio num tipo de serviços com grande oferta, nos EUA, país onde três deles estudavam.
"Cada vez que vinha a Angola queria usar serviços, como os que usava no estrangeiro, e como não havia cá, na altura, eu e os meus parceiros começámos a pensar numa marca que preenchesse essa lacuna", recordou.
Primeiro pensaram em trabalhar com as boutiques, mas esbarraram com o facto de este mercado não estar 100% organizado. Decidiram então começar por um produto que fosse mais fácil de trabalhar e que servisse de plataforma para outros segmentos. Wilson Ganga e os seus parceiros, Erickson Mvezi, Patrice Francisco e Sydney Teixeira, conseguiram captar 200 mil USD de dois investidores para criar a empresa. "E assim surgiu a Tupuca", disse.

(Leia o artigo na integra na edição 470 do Expansão, de sexta-feira 27 de Abril de 2018, em papel ou versão digital com pagamento em Kwanzas. Saiba mais aqui)

Partilhar no Facebook

Comentários

Destaques

ios Play Store Windows Store
 
×

Pesquise no i