Director Carlos Rosado de Carvalho

Diexim e Mavewa sem licença para voar no espaço aéreo angolano

Diexim e Mavewa sem licença para voar no espaço aéreo angolano

Instituto Nacional de Aviação Civil caçou as licenças após as companhias ficarem quase um ano sem levantar voo.

As companhias aéreas Diexim e Mavewa estão sem licença para o exercício da actividade comercial de aviação há mais de três anos, disse em exclusivo ao Expansão o director geral do Instituto Nacional de Aviação Civil (INAVIC), Rui Carreira.
De acordo com Rui Carreira, "nos termos do parágrafo 12.020, alínea (3) do NTA 12 do INAVIC, o COA (Certificado de Operador Aéreo),que impõe as condições mínimas exigidas para a emissão de certificados de operador aéreo e a consequente operação do transporte aéreo comercial, perde validade quando as operações forem suspensas por mais de 60 dias úteis".
Rui Carreira diz que caberá aos operadores pronunciarem-se sobre o real motivo da suspensão das suas operações, que poderão ser de vária ordem.
Contactado o proprietário da Diexim, Bartolomeu Dias, para apuramento dos motivos que estiveram na base da paralisação da companhia aérea, este optou por não prestar quaisquer esclarecimentos.
Contudo, em Maio de 2017, Bartolomeu Dias admitiu ao Expansão estar à procura de mercado para colocar as suas aeronaves a voar, por considerar que os custos operacionais do mercado angolano não compensavam manter os aviões "no ar".

(Leia o artigo na integra na edição 473 do Expansão, de sexta-feira 18 de Maio de 2018, em papel ou versão digital com pagamento em Kwanzas. Saiba mais aqui)

Partilhar no Facebook

Comentários

Destaques

ios Play Store Windows Store
 
×

Pesquise no i