Director Carlos Rosado de Carvalho

TCUL deu prejuízos ao Estado de 123 milhões Kz em 2017

TCUL deu prejuízos ao Estado de 123 milhões Kz  em 2017
Foto: César Magalhães

O resultado operacional da empresa de Transportes Coletivos de Luanda EP (TCUL) em 2017 foi negativo, registando um prejuízo avaliado em 123 milhões Kz, de acordo com o documento "Quadro Actual da TCUL" a que o Expansão teve acesso.

A TCUL, empresa de Transportes Colectivos de Luanda, deu ao Estado um prejuízo de 123 milhões Kz em 2017. Registou custos operacionais avaliados em 3 mil milhões Kz, enquanto os proveitos estiveram avaliados em 2 mil milhões Kz. Contribuíram para este prejuízo os custos operacionais, que incluem o custo com pessoal, amortizações e o custo com serviços prestados à TCUL por terceiros, diz o documento "Quadro Actual da TCUL", a que o Expansão teve acesso.
De acordo com o documento, no ano passado, a empresa facturou apenas 534 milhões Kz com o serviço de transporte de passageiros, quase o mesmo valor que teve de pagar às empresas que prestaram serviços à TCUL. O custo com o pessoal foi avaliado em 2 mil milhões Kz, sendo que os subsídios a preço, ou seja, o valor que o Estado dá à TCUL, foi de 2,3 mil milhões Kz.
O documento aponta que concorreram também para os prejuízos em 2017 a tarifa do transporte urbano, que está abaixo do preço de equilíbrio; os atrasos no pagamento dos subsídios a preços; a falta de subvenção dos combustíveis; excesso de pessoal e de pessoal não qualificado; mau estado das estradas do casco urbano e das vias nacionais; falta de uma boa estratégia comercial; insuficiência da frota interprovincial e a concorrência desleal dos vulgos candongueiros.

(Leia o artigo na integra na edição 473 do Expansão, de sexta-feira 18 de Maio de 2018, em papel ou versão digital com pagamento em Kwanzas. Saiba mais aqui)

Partilhar no Facebook

Comentários

Destaques

ios Play Store Windows Store
 
×

Pesquise no i