Director Carlos Rosado de Carvalho

Afinal BCA e BCS têm contas em dia e não figuram na lista dos campeões dos atrasados

Afinal BCA e BCS têm contas em dia e não figuram na lista dos campeões dos atrasados

Bancos publicaram os relatórios e contas de 2017 a 27 de Abril. Ambos tiveram resultados positivos e reforçaram o capital social: o BCS para os valores exigidos exigidos pelo regulador e o BCA para 10 mil milhões Kz.

O Banco Comercial Angolano (BCA) e o Banco de Crédito do Sul (BCS) publicaram os seus relatórios e contas no Jornal de Angola três dias antes de esgotar o prazo estabelecido pelo Banco Nacional de Angola (BNA) para a divulgação dos relatórios e contas referentes ao exercício 2017, ao contrário do que o Expansão tinha avançado na edição anterior.
O Banco de Crédito do Sul voltou aos lucros em 2017, registando um resultado líquido de 2.632 milhões Kz, depois dos prejuízos de 481 milhões Kz em 2016. De acordo com o relatório e contas referente ao exercício 2017, o resultado positivo é justificado pelo aumento dos depósitos de clientes, que passaram de 5.859 milhões Kz em 2016 para 26.185 milhões Kz em 2017. Entretanto, a carteira de crédito recuou, tendo passado de 2.961 milhões Kz em 2016 para 2.632 milhões Kz em 2017.
No cumprimento do Aviso nº 02/2018 do BNA que estabelece o aumento do capital social dos bancos comerciais para 7,5 mil milhões Kz, o BCS aprovou em assembleia geral o reforço do capital de 6 mil milhões Kz para 10 mil milhões Kz.
Já o Banco Comercial Angolano (BCA) teve um resultado positivo pouco vigoroso se comparado com o resultado do ano anterior. Em 2017, o banco teve um resultado líquido de 1.983 milhões Kz, contra os 3.143 milhões obtidos em 2016. Os depósitos passaram de 22.029 milhões Kz em 2016 para 21.447 milhões Kz em 2017.

(Leia o artigo na integra na edição 474 do Expansão, de sexta-feira 25 de Maio de 2018, em papel ou versão digital com pagamento em Kwanzas. Saiba mais aqui)

Partilhar no Facebook

Comentários

Destaques

ios Play Store Windows Store
 
×

Pesquise no i