Director Carlos Rosado de Carvalho

Desistir nunca!...

Desistir nunca!...

Ser persistente é bem diferente de ser teimoso, pois enquanto um tem metas bem claras, sabe e luta pelo que quer, o outro não sabe onde chegar, insistindo em cometer sempre os mesmos erros.

Coragem e determinação são os atributos essenciais para alcançar objectivos, seja ao nível pessoal, seja ao nível profissional.
O que distingue todos quantos têm sucesso é a sua resistência e força de vontade, a sua convicção, a capacidade de não desistir, de continuar sempre a tentar, mesmo depois de verem outros a desistir.
Thomas Edison analisou milhares de elementos e materiais, fez centenas de experiências frustradas, antes de usar o célebre filamento da lâmpada. Sem a sua persistência, hoje, provavelmente estaríamos às escuras.
Ser persistente significa, por isso, nunca desistir de um sonho, que, sendo realidade, só é alcançável com entrega, realismo e força de vontade, procurando o sim, até obter o não e, mesmo perante um não, continuar à procura desse sim, o sim que nos permite sentir realizados.
Esforço e foco são determinantes, complementados com uma atitude aberta e resistente, bem como a permanente quebra de rotinas e, claro está, deixando de parte a teimosia.
Ser persistente implica abdicar da arrogância, fazer uma autocrítica permanente, com humildade, discernimento e entrega.
Mas como praticar a persistência?
Ao nível pessoal, depende exclusivamente do seu comportamento, da forma como se liberta da "preguiça", do abandono do medo, transformado em coragem, saindo da zona de conforto, para a zona de desafio permanente, acreditando que acontece, que a inércia não leva a nada, envelhece precocemente e banaliza a vida.

(Leia o artigo na integra na edição 475 do Expansão, de sexta-feira 01 de Junho de 2018, em papel ou versão digital com pagamento em Kwanzas. Saiba mais aqui)

Partilhar no Facebook

Comentários

Destaques

ios Play Store Windows Store
 
×

Pesquise no i