Director Carlos Rosado de Carvalho

Saber ser saber fazer

Saber ser saber fazer

A procura crescente de profissionais mais competentes, atentos às novas tendências, com maior qualificação, capacidade de comunicação e inovação, tornou a empregabilidade uma característica essencial para cada profissional

Os grandes níveis de competitividade internacional, associados à crise generalizada, provocam altos níveis de desemprego e desequilíbrios sociais.
A adequada valorização e integração do capital humano passa pela sua capacitação e actualização permanente, devendo no entanto ser orientada mediante as necessidades reais de emprego existentes.
As empresas passam, nos dias de hoje, por múltiplas transformações ao nível dos valores, política empresarial, visão de futuro, conflitos internos, responsabilidades sociais, que fazem surgir novas necessidades em termos de competências humanas.
É frequente assistirmos a uma diminuição acentuada de oportunidades de trabalho, diria a um aumento do desemprego, no entanto, constata-se, de igual modo, a existência de um desajustamento entre o perfil técnico dos profissionais e o realmente existente. Torna-se necessário, no futuro, desenvolver competências focalizadas distintivas, que dinamizem profissionais com um saber ser e um saber fazer, integrado nos grandes desafios da produtividade.
A esta capacidade de formar profissionais que sejam especialistas em base técnica, integrando-os no mercado de trabalho, chamamos empregabilidade.
Tendo consciência dos níveis de desemprego existentes no nosso País, mais concretamente do desemprego jovem.
Será importante fazer uma chamada de atenção para a necessidade de criação de um novo perfil de profissional, que considere as necessidades reais de formação e de actualização.

(Leia o artigo na integra na edição 483 do Expansão, de sexta-feira 27 de Julho de 2018, em papel ou versão digital com pagamento em Kwanzas. Saiba mais aqui)

Partilhar no Facebook

Comentários

Destaques

ios Play Store Windows Store
 
×

Pesquise no i