Saltar para conteúdo da página

EXPANSÃO - Página Inicial

Empresas & Mercados

Novos donos das acções do Estado no BAI são conhecidos a 2 Junho

DIVULGAÇÃO DOS RESULTADOS DA OPV DO BAI

Por se tratarem de posições minoritárias não serão revelados os nomes dos novos accionistas. Lei prevê divulgação de "donos" com posição relevante

Os futuros donos da participação de 10% que o Estado tem indirectamente no BAI por via da Sonangol e da Endiama serão conhecidos no dia 2 de Junho, data que em que vai ser organizada a sessão especial na BODIVA para divulgação dos resultados da Oferta Pública de Venda (OPV) das referidas participações. De acordo com Cavungo João, Director do Departamento de Oferta pública inicial do BAI, que falava durante a sessão de apresentação da OPV do Banco aos investidores, o dia 16 de Maio marca o início da recepção das ordens de compra das 1.945.000 acções do Estado no maior banco em activos do mercado.

"A partir das 8 horas do dia 16 de Maio, no BAI directo, estará disponível a funcionalidade para submissão das ordens de compra das acções. O período de ordens termina no dia 27 de Maio. A partir das 23:59 a funcionalidade será desactivada do BAI Directo", informou Cavungo João. No dia 3 Junho será a data da liquidação física e financeira, ou seja, em que será executado o pagamento das acções por via do dinheiro cativado na conta quando foi lançada a ordem de compra. Quanto ao preço é necessário ter presentes três factores: o preço mínimo, o preço máximo e o preço final. O preço mínimo de venda por acção é de 17.200 kz e o preço máximo é de 20.640 kz.

Não existem dois preços, o que existe é um intervalo de preços e o investidor vai escolher um valor dentro do intervalo de preços. A oferta pública tem por objecto a alienação de 1.945.000 acções do BAI. São acções ordinárias e conferem aos seus detentores os mesmos direitos que os actuais accionistas do BAI. Cada investidor pode adquirir até 291.750 acções (15% da oferta e 1,5% do Capital do Banco). A quantidade mínima de acções a adquirir são 10 acções e as ordens devem ser submetidas através de múltiplos de 10.

Qualquer investidor que queira participar nesta operação deve cumprir os seguintes requisitos: ser cliente BAI, ter uma conta custódia aberta a partir do BAI, ter acesso ao BAI directo, ter os fundos disponíveis na conta no momento da submissão da ordem. Dia 9 é a data da admissão das acções do BAI a negociação: ou seja é a data que as acções do banco passam a ser livremente transaccionadas e qualquer investidor pode submeter a sua ordem e qualquer accionista do BAI pode submeter na bolsa a ordem de venda das suas acções.