Director Carlos Rosado de Carvalho

Moody's diz que assistência do FMI vai apoiar reformas

Moody's diz que assistência do FMI vai apoiar reformas
Foto: César Magalhães

Agência de rating frisou que "o orçamento do Governo angolano continua sob pressão e o crescimento é anémico".

O programa de assistência com financiamento do Fundo Monetário Internacional (FMI) a Angola solicitado pelo Governo permitirá, a concretizar-se, reforçar as reformas no País, considerou esta semana a agência de notação Moody"s.

Para a agência norte-americana, o acesso de Angola a um programa Extended Fund Facility (EFF), em negociação com o FMI, reforçaria a situação angolana, em termos fiscais e externos, "enquanto o Governo prossegue com as suas ambiciosas políticas económicas e a agenda de reformas estruturais para restaurar a estabilidade macroeconómica", sublinhou a Moody"s.

A agência ressalvou que o pedido de assistência ao FMI - que poderá chegar aos 4,5 mil milhões USD - demonstra "as necessidades urgentes de Angola" e "reflecte os desafios actuais do Governo, após a deterioração significativa do balanço nos últimos três anos. As negociações devem iniciar-se em Outubro. (...)


(Leia o artigo integral na edição 488 do Expansão, de sexta-feira 31 de Agosto de 2018, em papel ou versão digital com pagamento em Kwanzas. Saiba mais aqui)

*com Lusa

Partilhar no Facebook

Comentários

Destaques

ios Play Store Windows Store
 
×

Pesquise no i