Director Carlos Rosado de Carvalho

BNA vai "apertar" governação corporativa da banca nacional

BNA vai "apertar" governação corporativa da banca nacional

O governador BNA, José Massano, diz que o banco central vai actualizar as normas de governação corporativa e o sistema de controlo interno da banca com o propósito de implementar critérios prudenciais mais exigentes relacionados com regras de prevenção de gestão de conflitos de interesses no sector.

O Banco Nacional de Angola (BNA) vai actualizar as normas de governação corporativa e sistemas de controlo interno da banca nacional. Esta medida visa implementar critérios prudenciais mais exigentes no que diz respeito às regras de prevenção e gestão de conflitos de interesses na banca, revelou, na quinta-feira, o governador do BNA, José Massano.

De acordo com o governador do banco central, que falava à margem da abertura da 13.ª edição do Banca em Análise da Deloitte, as medidas visam, igualmente, mitigar a segregação de funções de administradores executivos e não executivos dos bancos, identificação, controlo e mitigação de riscos, bem como os requisitos de idoneidade e experiência profissional dos gestores das instituições financeiras.

O governador defendeu que a existência de boas práticas de governação corporativa beneficia não apenas os clientes, gestores, trabalhadores e accionistas das instituições financeiras bancárias bem como a sociedade em geral, mas simplificam também o trabalho da supervisão. Ou seja, as acções de supervisão e as práticas de governação complementam-se. (...)


(Leia o artigo integral na edição 490 do Expansão, de sexta-feira 14 de Setembro de 2018, em papel ou versão digital com pagamento em Kwanzas. Saiba mais aqui)

Partilhar no Facebook

Comentários

Destaques

ios Play Store Windows Store
 
×

Pesquise no i