Director João Armando

Agricultores arriscam falência por atrasos nos pagamentos do PAPAGRO

Agricultores arriscam falência por atrasos nos pagamentos do PAPAGRO
Foto: Lídia Onde

O Programa de Aquisição de Produtos Agropecuários, extinto em 2017, tem uma dívida avaliada em 142 milhões Kz a fornecedores camponeses, que poderá começar ser paga em 2019. Mas os agricultores queixam-se da baixa produção e do risco de falência devido à falta de pagamento.

O ministério do Comércio conta iniciar em 2019 a liquidação das dívidas do Programa de Aquisição de Produtos Agropecuários (PAPAGRO). Para tal está já a decorrer a identificação dos fornecedores com pagamentos em atraso no âmbito deste programa que decorreu entre 2013 e 2017.

"A única coisa que ficou do PAPAGRO é apenas uma dívida para com os camponeses que já está equacionada", disse recentemente o ministro do Comércio, Joffre Van-Duném Júnior.

O governante avançou que o trabalho de identificação dos credores já está em curso e anunciou que o Conselho de Ministros já aprovou um novo programa de comércio rural, cujas comissões interministeriais de implementação já estão criadas (ver caixa).

No entanto, alguns camponeses que comercializaram os seus produtos através deste programa queixam-se de "quase falir" devido à dívida do programa, como é o caso de Gilberto de Novais.

Este agricultor queixa-se que teve que contrair dívidas avultadas para fazer face ao desafio deste programa agrícola do Governo, entretanto extinto, avaliadas em mais de 27 milhões Kz. "Preciso de dinheiro pagar também aos meus fornecedores", disse. (...)

(Leia o artigo integral na edição 502 do Expansão, de sexta-feira, dia 7 de Dezembro de 2018, em papel ou versão digital com pagamento em Kwanzas. Saiba mais aqui)

Partilhar no Facebook

Comentários

Destaques

ios Play Store Windows Store
 
×

Pesquise no i