Director João Armando

BAI investe 900 milhões de Kz em bolsas de estudos

BAI investe 900 milhões de Kz em bolsas de estudos
Foto: Lídia Onde

As bolsas destinam-se a estudantes dos cursos de contabilidade e finanças, informática de gestão financeira e gestão bancária e seguros. Por ano, serão contemplados 100 alunos.

O Banco Angolano de Investimentos (BAI) vai investir 900 milhões de Kz nos próximos oito anos, com a atribuição de bolsas de estudo a estudantes do Instituto Superior de Administração e Finanças (ISAF), que frequentem os cursos de contabilidade e finanças, informática de gestão financeira e gestão bancária e seguros.

Com 100 vagas disponíveis por ano, a começar já no ano lectivo 2019, as bolsas abrangem alunos das 18 províncias do País, que tenham concluído o ensino médio com 15 valores.

As bolsas estão divididas em duas categorias, a "Bolsa Integral" e a "Bolsa Propina". No caso da província de Luanda, os candidatos só têm direito à "Bolsa Propina", a que se soma uma quantia anual para o pagamento do subsídio de transporte e de alimentação, como esclareceu a presidente da Academia BAI, Noelma Viegas D"Abreu, esta terça-feira, durante a conferência de imprensa da apresentação do programa.

Os candidatos das restantes 17 províncias do País têm direito à "Bolsa Integral", que contempla, para além do valor anual da propina, subsídios de alojamento e alimentação.

Os candidatos seleccionados têm de manter uma média de 14 valores todos os anos. No caso de fraco aproveitamento ou de reprovar de ano, "o estudante perde automaticamente a bolsa", esclareceu Noelma Viegas D"Abreu.

Para além do Banco BAI, que financia as bolsas de estudo, e ISAF, o projecto envolve, nesta parceria, o Centro Profissional de Administração, Finanças e Banca (IAFB), que vai dar apoio aos bolseiros, caso necessitem de apoio escolar.

Os candidatos devem remeter os seus processos para a secretaria do ISAF, pelo endereço electrónico bolsasdeestudoBAI@isaf.co.ao, até ao dia 15 de Fevereiro.

Só serão admitidos candidatos com até 21 anos de idade, a completar até ao dia 31 de Dezembro do ano de candidatura, que tenham tido aprovação no exame de admissão ao ISAF, com nota igual ou superior a 15 valores, que tenham a situação militar regularizada e que não sejam beneficiários de qualquer outra bolsa de estudo.

A instituição já recebeu 146 candidaturas das províncias da Huíla, Cabinda, Lunda Norte, Uíge, Luanda e Benguela. A lista de candidatos apurados será divulgada em Março, depois de um processo de selecção que inclui entrevistas e testes de personalidade de carácter eliminatório.

Partilhar no Facebook

Comentários

Destaques

ios Play Store Windows Store
 
×

Pesquise no i