Fusão entre Deutsche Bank e Commerzbank desagrada a "5 sábios"

Fusão entre Deutsche Bank e Commerzbank desagrada a "5 sábios"
Foto: D.R.

O conselho de assessores do governo alemão teme o efeito sistémico de um banco gigante, no caso de queda, mas o governo é favorável à fusão.

O Deutsche Bank e o Commerzbank anunciaram negociações com vista a uma eventual fusão que dará origem ao quarto maior banco europeu em activos, mas a ideia não agrada ao conselho de assessores do Governo, que teme o efeito sistemático em caso de derrocada do "campeão nacional".

A chanceler alemã, Angela Merkel, garante que não vai interferir no negócio, que pode conduzir a 10 mil despedimentos, em Frankfurt, a capital financeira do país, mas a fusão, segundo a agência Bloomberg, agrada ao Governo.

O ministro das Finanças, Olaf Scholz, defende que a fusão contribuiria para criar um "campeão nacional" capaz de servir de estímulo ao sector exportador da Alemanha, embora Angela Merkel garanta que o governo tomará uma posição de "não interferência" num negócio que diz respeito aos privados, já que o Estado apenas detém 15% no capital do Commerzbank. (...)


(Leia o artigo integral na edição 516 do Expansão, de sexta-feira, dia 22 de Março de 2019, em papel ou versão digital com pagamento em Kwanzas. Saiba mais aqui)

Partilhar no Facebook

Comentários

Destaques

ios Play Store Windows Store
 
×

Pesquise no i