Director João Armando

Petróleo volta a baixar barreira dos 70 USD

Petróleo volta a baixar barreira dos 70 USD

As tensões comerciais entre os EUA e a China voltaram a pesar no valor do crude. Escalar das tensões levou os investidores a abandonar os activos de maior risco, como o petróleo, e a focar-se em activos mais seguros como o ouro.

O petróleo voltou a cair nos mercados internacionais. O aumento das tensões comerciais entre os EUA e a China voltou a pesar no valor da matéria-prima. Foram avançadas notícias de que a China poderá limitar as exportações de metais raros para os EUA, que são essenciais para a produção de equipamentos como computadores, smartphones, e outros com fins militares.

Como consequência, voltou-se a temer um abrandamento da economia mundial, com reflexos nos níveis da procura do crude, o que impactou negativamente os preços da matéria-prima. Além disso, o escalar das tensões também levou os investidores a abandonar os activos de maior risco, como o petróleo, e a focar-se em activos mais seguros como o ouro, a dívida alemã e a dívida norte-americana.

A limitar as perdas esteve, novamente, a baixa oferta da Organização dos Países Exportadores de Petróleo. Em destaque, esteve a informação de que as exportações petrolíferas iranianas terão caído, no mês de Abril, para menos de metade, ascendendo a apenas 400 mil barris por dia.

Por outro lado, o American Petroleum Institute avançou que as reservas da maior economia mundial diminuíram em 5,3 milhões de barris na semana passada, para 474,4 milhões, o que apontou para bons níveis da procura. (...)

*Banco Angolano de Investimentos


(Leia o artigo integral na edição 526 do Expansão, de quarta-feira, dia 31 de Maio de 2019, em papel ou versão digital com pagamento em Kwanzas. Saiba mais aqui)

Partilhar no Facebook

Comentários

Destaques

ios Play Store Windows Store
 
×

Pesquise no i