Parlamento da Guiné-Bissau exonera o Presidente da República José Mário Vaz

Parlamento da Guiné-Bissau exonera o Presidente da República José Mário Vaz
Foto: D.R.

A luta pelo poder sobe de tom depois da maioria parlamentar ter votado na quinta-feira uma resolução para a cessação imediata das funções do presidente da República. Que ele não aceitou!

A maioria dos deputados da Assembleia Nacional Popular da Guiné-Bissau aprovou hoje uma resolução que determina a cessação imediata das funções constitucionais do Presidente da República e a sua substituição no cargo pelo presidente do parlamento.

A resolução que afasta José Mário Vaz, cujo mandato terminou no domingo, foi aprovada por 54 dos 102 deputados do parlamento, ou seja, os deputados do Partido Africano para a Independência da Guiné e Cabo Verde (PAIGC), Assembleia do Povo Unido - Partido Democrático da Guiné-Bissau, União para a Mudança e partido da Nova Democracia, que formam a maioria.

Os deputados que apoiam o presidente José Mário Vaz, do Movimento para a Alternância Democrática da Guiné-Bissau (Madem-G15) e do Partido da Renovação Social (PRS) não estiveram presentes na sessão.

Isto depois de na terça-feira o líder do PAIGC, Domingos Simões Pereira, ter convocado uma conferência de imprensa para explicar que o presidente tinha tentado consumar um golpe de estado com o apoio do presidente do Senegal, Mack Sall. (...)


(Leia o artigo integral na edição 530 do Expansão, de sexta-feira, dia 28 de Junho de 2019, em papel ou versão digital com pagamento em Kwanzas. Saiba mais aqui)

Partilhar no Facebook

Comentários

Destaques

ios Play Store Windows Store
 
×

Pesquise no i