3 G's - GESTÃO, GOLFE E GLÓRIA

3 G's - GESTÃO, GOLFE E GLÓRIA

Na gestão como no golfe, é importante sonhar com o "hole-in-one", no entanto, sabendo que se trata de uma proeza difícil, o mais importante é conseguir utilizar boas práticas úteis, que diminuam consideravelmente os riscos e evitem tentativas falhadas, no caso do golfe, o número de tacadas.

Sabendo que o golfe é uma prática frequente dos gestores, lembrei-me de uma conferência que realizei há uns anos, na qual correlacionei o golfe com a gestão.

Na altura quando fui convidado, fiquei preocupado, pois não sou um praticante de golfe, mas logo que comecei a frequentar campos de golfe, a observar a prática, personalidade e estilo dos diferentes golfistas, bem como todas as técnicas utilizadas, percebi que de facto existia correlação.

Que me desculpem os especialistas, mas apenas pretendo fazer reflectir e correlacionar, duas práticas, que têm em comum a concretização de resultados com competência e sucesso. O primeiro ponto comum a estas duas práticas, é o esforço pela conquista, pela glória, a alegria e motivação, a procura do melhor em cada tacada. Mas comecemos pelo campo, a zona da prática.

Um campo de golfe deve ter a dimensão adequada, a relva devidamente aparada (em regra duas vezes ao dia), para que se mantenha sempre o seu cumprimento, com a mudança adequada em todas as estações, por forma a que se torne apelativo e dentro de um padrão de qualidade adequado.

Na óptica da gestão, corresponde a garantir na empresa condições operacionais de eficiência, produtividade e qualidade, sendo o campo de golfe, o mercado onde as empresas e os gestores se movimentam, que necessita de ser trabalhado, acompanhado, mantido e devidamente valorizado, por forma a avaliar o potencial existente e aproveitá-lo. (...)


(Leia o artigo integral na edição 530 do Expansão, de sexta-feira, dia 28 de Junho de 2019, em papel ou versão digital com pagamento em Kwanzas. Saiba mais aqui)

Partilhar no Facebook

Comentários

Destaques

ios Play Store Windows Store
 
×

Pesquise no i