Número de pessoas a passar fome continua a aumentar e ultrapassa os 820 milhões

Número de pessoas a passar fome continua a aumentar e ultrapassa os 820 milhões

ONU alerta para terceiro aumento consecutivo na dificuldade em cumprir o Objectivo de Desenvolvimento Sustentável que prevê fome zero até 2030.

A fome no mundo voltou a aumentar pelo terceiro ano consecutivo e cifra-se agora em cerca de 820 milhões de pessoas, acima das 811 milhões registadas no ano anterior, revelou esta semana a nova edição do relatório anual "O estado da segurança alimentar e da nutrição no mundo".

É na Ásia que vive o maior número de pessoas sub-alimentadas (mais de 500 milhões), sobretudo nos países do sul do continente, mas é em África que se vive a situação mais alarmante, já que a região tem as taxas de fome mais altas do mundo, que continuam aumentando lenta, mas constantemente, em quase todas as sub-regiões, alerta a ONU.

Na África oriental em particular, cerca de um terço da população (30,8%) está subalimentada. Segundo os organismos que contribuem para o relatório, além dos fenómenos climáticos e dos conflitos, a desaceleração e a crise económica estão a impulsionar esse aumento. Desde 2011, quase a metade dos países nos quais a fome aumentou devido à desaceleração ou estancamento da economia estão na África.

"As medidas para abordar estas tendências preocupantes terão que ser mais enérgicas, não apenas em escala, mas também em termos de colaboração multissectorial", alertam no documento responsáveis da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (FIDA), Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), Programa Mundial de Alimentos (PMA) e Organização Mundial da Saúde (OMS). (...)


(Leia o artigo integral na edição 533 do Expansão, de sexta-feira, dia 19 de Julho de 2019, em papel ou versão digital com pagamento em Kwanzas. Saiba mais aqui)

Partilhar no Facebook

Comentários

Destaques

ios Play Store Windows Store
 
×

Pesquise no i