Petróleo passa barreira dos 65 USD

Petróleo passa barreira dos 65 USD

O crude foi, essencialmente, suportado pela descida de 9 milhões de barris nas reservas dos EUA. Trata-se da sétima semana consecutiva a cair, o que se traduz numa queda de mais de 49 milhões de barris desde início de Junho.

O preço do Brent teve uma subida semanal de mais de 3%, fechando a sessão de quarta-feira, nos 65,17 USD. O crude foi, essencialmente, suportado pela descida de 9 milhões de barris nas reservas norte- americanas, na semana passada. Trata-se da sétima semana consecutiva de diminuição, o que se traduz numa queda de mais de 49 milhões de barris desde o dia 07 de Junho deste ano.

A atenuar os ganhos continuaram a estar os receios à volta da diminuição da procura por petróleo no futuro. As negociações entre os representantes dos EUA e da China, que decorreram ao longo da semana, terminaram sem um acordo comercial, tendo sido adiadas para o próximo mês de Setembro. A falta de entendimento entre as duas maiores economias mundiais acentua os receios do mercado em relação à redução do comércio global, com impactos negativos para o crescimento.

A perspectiva de abrandamento global foi reforçada pela evolução do PIB da Europa, no segundo trimestre. A Zona Euro voltou a abrandar, com o crescimento homólogo a situar-se nos 1,1%, abaixo dos 1,2% registados nos três meses anteriores. Foi a taxa mais baixa desde o quarto trimestre de 2013 e confirmou as expectativas avançadas, inicialmente, pela Comissão Europeia (...)


*Banco Angolano de Investimentos


(Leia o artigo integral na edição 535 do Expansão, de sexta-feira, dia 2 de Agosto de 2019, em papel ou versão digital com pagamento em Kwanzas. Saiba mais aqui)

Partilhar no Facebook

Comentários

Destaques

ios Play Store Windows Store
 
×

Pesquise no i