Tributação dos Grandes Contribuintes dispara 27% para 2,4 biliões Kz

Tributação dos Grandes Contribuintes dispara 27% para 2,4 biliões Kz
Foto: Adjali Paulo

O Fisco arrecadou nos primeiros seis meses do ano 43% da receita fiscal prevista para todo o ano de 2019. Os sectores do comércio, banca e prestação de serviços posicionaram-se como os maiores catalisadores deste aumento da captação de receitas.

O Fisco arrecadou 451 mil milhões Kz nos primeiros seis meses do ano em receita não petrolífera com os Grandes Contribuintes, um aumento de 51% face aos 290 mil milhões arrecadados no mesmo período do ano passado, indicam os dados da Administração Geral Tributária (AGT). O mapa da receita fiscal, que não discrimina os valores das contribuições por sector de actividade, uma vez que os dados ainda estão a ser validados, indica também que a receita fiscal petrolífera dos primeiros seis meses do ano cresceu 21%, passando de 1,606 biliões Kz para 1,950 biliões Kz.

Contas feitas, durante o período em análise, entre a receita petrolífera e não petrolífera registou-se um aumento de quase 27%, saindo dos 1,895 biliões Kz em 2018 para os 2,401 biliões Kz este ano. Entre os Grandes Contribuintes, o Estado já conseguiu arrecadar 43% da receita fiscal prevista para todo o ano de 2019.

De acordo com dados da Administração Geral Tributária (AGT), os sectores do comércio, banca e prestação de serviços posicionaram-se como os maiores catalisadores deste aumento da captação de receitas entre as 421 empresas que fazem parte dos Grandes Contribuintes.

O aumento na arrecadação de receitas face a anos anteriores, apesar da crise económica do País que afecta as empresas, é justificada com a "eficácia e eficiência" da Administração Geral Tributária no controlo e tributação das empresas. (...)


(Leia o artigo integral na edição 537 do Expansão, de sexta-feira, dia 16 de Agosto de 2019, em papel ou versão digital com pagamento em Kwanzas. Saiba mais aqui)

Partilhar no Facebook

Comentários

Destaques

ios Play Store Windows Store
 
×

Pesquise no i