Preço da energia quadruplica para assegurar importações e acabar com apagões diários

Preço da energia quadruplica para assegurar importações e acabar com apagões diários
Foto: D.R.

Os apagões diários, que nas últimas semanas chegam a durar 10 horas, levaram o banco britânico Standard Chartered Bank a anunciar o encerramento de seis filiais. A culpa é da inflação, diz a concessionária.

Os preços da electricidade no Zimbabué quadruplicaram, esta semana, no segundo aumento nos últimos dois meses, tendo em vista arrecadar capital para aumentar o fornecimento de energia num momento em que o país enfrenta apagões diários que chegam a durar 10 horas.

A nova tarifa vai permitir, segundo a concessionária nacional de electricidade, reparar os geradores e pagar as importações de energia à Eskom, empresa estatal de electricidade de África do Sul, estimadas em 19,5 milhões USD por mês, e que são essenciais para assegurar o funcionamento do tecido económico do país.

Minas, Indústria e serviços, para além de residências particulares, têm sido afectadas pelos cortes diários de electricidade, situação que levou o banco britânico Standard Chartered Bank a anunciar o encerramento de seis filiais.

Os aumentos na energia foram anunciados, em comunicado, pela Autoridade Reguladora de Energia do Zimbabué (ZERA, na sigla em inglês), após ter aprovado um pedido de subida da tarifa apresentado pela Empresa de Transmissão e Distribuição de Electricidade. O preço do quilowatt sobe de 0,38 para 1,62 dólares zimbabueanos, o que representa um incremento de 320%, dois meses depois de um aumento de 400% efectuado em Agosto.

O regulador deu provimento aos argumentos da empresa fornecedora de electricidade, alegando que a subida era necessária tendo em conta que a inflação disparou e que, face ao novo cenário, a concessionária não é capaz de cumprir compromissos, nomeadamente com a importação de energia da África do Sul. (...)

Partilhar no Facebook

Comentários

Destaques

ios Play Store Windows Store
 
×

Pesquise no i