Sonangol vai manter-se como accionista de referência do Banco Comercial Português

Sonangol vai manter-se como accionista de referência do Banco Comercial Português
Foto: César Magalhães

Petrolífera considera que o investimento no banco português constitui um investimento estratégico, que suporta a diversificação do investimento em geografias fora de Angola.

A petrolífera pretende manter- se como accionista de referência do Banco Comercial Português (BCP), apesar de ter anunciado a redução da sua presença no sector financeiro, revelou esta semana a Sonangol em comunicado.

A Sonangol não avança os motivos, mas fontes do Expansão indicam que a robustez do Millennium BCP e a sua presença na Europa é um activo que pode trazer lucros à petrolífera.

Este comunicado divulgado esta semana surgiu após um encontro em Luanda, que trouxe ao País vários responsáveis do banco português, entre eles o presidente do Conselho de Administração, Nuno Amado, bem como o presidente da comissão executiva, Miguel Maya.

De acordo com o comunicado "foram analisados os resultados e a actividade desenvolvida no primeiro semestre de 2019, bem como as metas definidas no Plano Estratégico do Millennium BCP para o período 2018-2021."

Apesar de estar em curso o plano de reestruturação da maior empresa do País, a petrolífera voltou a manifestar o seu interesse na manutenção dos negócios no sector financeiro.

"Com uma participação de 19,49% no capital do maior banco privado português, a administração da Sonangol reafirmou o interesse do accionista no investimento realizado e na permanência como accionista de referência do Millennium BCP", refere o comunicado. (...)


(Leia o artigo integral na edição 547 do Expansão, de sexta-feira, dia 25 de Outubro de 2019, em papel ou versão digital com pagamento em Kwanzas. Saiba mais aqui)

Partilhar no Facebook

Comentários

Destaques

ios Play Store Windows Store
 
×

Pesquise no i