Compromissos

Compromissos

Na sequência de uma investigação conjunta, o Expansão avança com os dados do relacionamento do Estado com alguns fundos de investimento internacionais, que são questionados, não apenas em Angola, mas em toda a África, e que resultam na maioria dos casos no aumento da dívida pública e na exportação de divisas para fora das respectivas fronteiras.

A decisão de publicar alguns destes contratos e histórias tem muito a ver com a actual situação do País, para que se entendam alguns factos do passado, mas fundamentalmente para que possamos contribuir, neste enorme esforço de moralização da gestão da coisa pública, para que os recursos do País sejam tratados com maior respeito e que alguns destes factos não se repitam. Acreditamos que Angola está a mudar e que todos temos de contribuir, não podemos fingir que não vimos, porque em primeiro lugar deve estar sempre o País.

A equipa de jornalistas que está a trabalhar este dossier tem naturalmente a sua opinião sobre o que se passou. Mas não vamos alimentar polémicas assentes em juízos de valor, vamos apenas publicar as situações sobre as quais temos documentos de suporte. E teremos sempre espaço aberto para fazer o contraditório, tal como fizemos esta semana enviando pedidos de esclarecimento para os envolvidos.

Muitos dos documentos a que tivemos acesso estão assinados por pessoas, que foram ou são governantes, que foram ou são responsáveis por instituições públicas, mas é nosso entendimento que, neste caso, não se trata de responsabilização individual dos cidadãos, mas de um sistema que actua como um todo, e que todos alimentamos a esperança que se altere definitivamente. Entendo que não cabe aos órgãos de comunicação social atribuir responsabilidades individuais, isso é trabalho para outros sectores da sociedade.

Temos também de ter o cuidado de analisar os factos à data que aconteceram para que se possa entender as circunstâncias e as motivações. É fácil julgar no futuro factos do passado, quando já se sabe o fim das situações. Acreditamos também no espírito positivo, nas coisas boas, e é assim que aqui estamos todas as semanas, mesmo que por vezes tenhamos de trazer "coisas chatas e desagradáveis".

Enquanto homem e profissional, aprendi muito com o meu avô materno e com o meu pai. E para que não restem dúvidas gostava de partilhar convosco que o meu primeiro compromisso é com o País, o melhor para Angola, o segundo é comigo mesmo, respeitar sempre os valores e princípios em que acredito, e o terceiro é com o Jornal e com todos vocês que são nossos leitores. Esta hierarquia não muda!

Artigos relacionados:
Estado perde 100 milhões USD em financiamento que envolve Gemcorp e Odebrecht
Gemcorp e importadores dos ministérios lesam Estado em milhões
Gemcorp é simultaneamente gestora, intermediária, mutuante, trader e importadora


Editorial da edição 549 do Expansão, de sexta-feira, dia 8 de Novembro de 2019, já disponível em papel ou em versão digital com pagamento em Kwanzas. Saiba mais aqui.

Partilhar no Facebook

Comentários

Destaques

ios Play Store Windows Store
 
×

Pesquise no i