Crude à espera dos cortes da OPEP

Crude à espera dos cortes da OPEP

Para o futuro, existe o consenso de que os preços do Brent poderão cair cerca de 30% e estar abaixo de 45 USD por barril, caso a OPEP e aliados decidam não renovar o seu acordo de corte da produção.

O petróleo tem estado a negociar entre perdas e ganhos ligeiros nos últimos dias, mantendo-se muito perto dos 62 USD por barril. A matéria-prima tem beneficiado do corte de produção da Organização de Países Exportadores de Petróleo (OPEP) e seus aliados, com destaque para os cortes feitos pela Arábia Saudita. Contudo, as incertezas em relação ao crescimento mundial têm estado a prejudicar as perspectivas da procura de petróleo.

Nesta semana, em particular, o crude esteve a ser pressionado pelas declarações do presidente norte-americano, segundo as quais, deverá existir uma nova ronda de tarifas caso não se consiga fechar o, tão esperado, acordo comercial com a China. Também, segundo a Bloomberg, as reservas norte-americanas de petróleo aumentaram cerca de 1,5 milhões de barris, na semana encerrada a 8 de Novembro.

Para o futuro, existe o consenso de que os preços do Brent poderão cair cerca de 30% e estar abaixo de 45 USD por barril, caso a OPEP e aliados decidam não renovar o seu acordo de corte da produção. Esta conclusão foi comum nos relatórios divulgados esta semana, pelos bancos de investimento Morgan Stanley, Citigroup e o BNP Paribas. De referir que, o cartel tem agendada a sua próxima reunião para os dias 5 e 6 do próximo mês, onde deverá avaliar o andamento do actual acordo e decidir sobre uma eventual renovação. (...)


(Leia o artigo integral na edição 550 do Expansão, de sexta-feira, dia 15 de Novembro de 2019, em papel ou versão digital com pagamento em Kwanzas. Saiba mais aqui)

*Banco Angolano de Investimentos

Partilhar no Facebook

Comentários

Destaques

ios Play Store Windows Store
 
×

Pesquise no i