Guia ao investidor 'vende' mais de 60 oportunidades de negócio aos EUA

Guia ao investidor 'vende' mais de 60 oportunidades de negócio aos EUA
Foto: D.R.

Angola apresentou aos empresários dos Estados Unidos inúmeras oportunidades de negócios que podem ser concretizadas no País, mas a burocracia está a atrasar os investimentos, contrariando assim o discurso do Presidente da República que apela à entrada de mais investidores externos.

Pelo menos 63 oportunidades de negócios foram identificadas pelo Expansão no guia de investimento apresentado aos investidores americanos, com vista à captação de financiamento para o desenvolvimento da economia nacional.

O sector do petróleo é o que mais oportunidades oferece, desde a logística, produção e comercialização. No total foram identificadas 24 segmentos (ver tabela), sem esquecer o desenvolvimento do pré-sal, onde é possível realizar negócios, mantendo a tendência do peso do sector na economia do País.

Trata-se de um sector com enorme potencial de crescimento devido às reservas estimadas em diferentes zonas do País, pelo que surge na primeira linha na captação de investimento directo estrangeiro americano, olhando também para a posição dos Estados Unidos no mercado petrolífero internacional.

Mas não é só o petróleo que é referenciado no estudo desenvolvido pela Câmara de Comércio Americana em Angola (AmCham Angola) e a Agência Angolana para a Promoção do Investimento e das Exportações (AIPEX), agora divulgado, em inglês e em português.

Aliás, no sector dos recursos minerais, os diamantes também fazem parte do leque de apostas na pretensão do estreitamento das relações empresariais entre os dois países. Novas concessões entre exploração industrial e artesanal estão disponíveis à entrada de mais investidores. Há ainda os subsectores das rochas, ferro e outros.

O estudo apresentado no ano passado em Nova Iorque, aquando da visita do Presidente da República João Lourenço, aos Estados Unidos da América, fala também da necessidade da entrada de investidores privados no sector da energia, um dos mais críticos para o desenvolvimento económico de Angola. (...)


(Leia o artigo integral na edição 551 do Expansão, de sexta-feira, dia 22 de Novembro de 2019, em papel ou versão digital com pagamento em Kwanzas. Saiba mais aqui)

Partilhar no Facebook

Comentários

Destaques

ios Play Store Windows Store
 
×

Pesquise no i