INACOM associa-se à UAN para melhorar investigação nas TIC

INACOM associa-se à UAN para melhorar investigação nas TIC
Foto: D.R.

O acordo assinado entre a Universidade Agostinho Neto e o INACOM prevê a entrega de equipamentos para a produção de estudos científicos, a criação de centros de investigação e observatórios, assim como a massificação na difusão de conteúdos. Há previsão de que os meios cheguem em 2020.

A Universidade Agostinho Neto (UAN) vai receber equipamentos de última geração ligados às tecnologias de informação e comunicação para produção de estudos científicos, na sequência de um protocolo de cooperação, assinado na sexta-feira, dia 15, com o Instituto Angolano das Comunicações (INACOM), que prevê a realização de aulas práticas na entidade reguladora do sector das telecomunicações.

Os equipamentos, que poderão chegar no primeiro semestre de 2020, segundo uma fonte da UAN, servirão também para verificar a capacidade de fibra óptica e detectar avarias nas frequências de comunicações de rádios e outros aparelhos de comunicação.

O acordo prevê ainda a criação de centros e observatórios, a massificação na difusão de conteúdos, interacção entre estudantes e profissionais com longos anos de experiência e a atribuição e actualização de software 4G e 5G.

Os estudantes dos cursos de matemática, engenharia electrónica, informática, electrotecnia, computação, telecomunicações e ciências da computação vão beneficiar de aulas práticas no órgão regulador das comunicações no País.

Este acordo, cuja cerimónia de assinatura contou com a presença do ministro das Telecomunicações e Tecnologias de Informação, José Carvalho da Rocha, ocorre no âmbito da investigação, análise, decisão e regulação do sector das comunicações em Angola.

A cooperação entre as duas instituições tem uma vigência de cinco anos ,renovando-se automaticamente por iguais períodos, salvo se for denunciado por escrito por uma das partes, com uma antecedência de seis meses

O vice-reitor para a área académica e vida estudantil da UAN, Domingos Neves Margarida, espera que os estudantes e docentes aproveitem ao máximo o acordo nos seus trabalhos de investigação.


(Leia o artigo integral na edição 551 do Expansão, de sexta-feira, dia 22 de Novembro de 2019, em papel ou versão digital com pagamento em Kwanzas. Saiba mais aqui)

Partilhar no Facebook

Comentários

Destaques

ios Play Store Windows Store
 
×

Pesquise no i