Património de Robert Mugabe disputado em tribunal e na rua

Património de Robert Mugabe disputado em tribunal e na rua

Com metade da população a precisar de assistência alimentar, de acordo com o Programa Alimentar Mundial, o Zimbabué "discute" em tribunal a herança do fundador da Nação. Partidários da Zanu-PF invadiram fazendas do ex-Presidente, 10 das quais devem ser entregues pelos seus herdeiros, segundo o Presidente Mwangwana.

Uma das fazendas da família Mugabe, a Teviotdale, em Pomona, perto da capital, foi ocupada no fim-de-semana, por pessoas ligadas ao partido do governo, a União Nacional Africana do Zimbabué - Frente Patriótica (Zanu-PF), que defendem o confisco das propriedades ocupadas pela família do ex-Presidente, durante a reforma agrária, no início do milénio.

A titularidade da fazenda, a norte de Harare, num perímetro de 310 hectares (o equivalente a 402 campos de futebol), é reivindicada em tribunal por três pessoas, identificada pelo jornal New Zimbabwe como sendo Adonia Makombe, Sahungwe Hungwe e Nyika Chifamba.

Numa convenção da juventude da Zanu-PF, em Kadoma, há pouco mais de uma semana, o Presidente Emmerson Mnangagwa sugeriu que a família Mugabe deve ser forçada a renunciar a, pelo menos, 10 das suas fazendas, de acordo com a própria política de uma só fazenda que o ex-Presidente tanto defendeu.

Teviotdale foi registada, em 2011, em nome da Kaseplan Grand Industries, uma empresa da família de Mugabe, que se apropriou da fazenda, com a ajuda da polícia e do exército, durante a reforma agrária, iniciada em 2000, que resultou na expropriação de centenas de agricultores brancos e suas famílias, como recorda o Daily News.

Num artigo de há uma semana, jornal faz a listagem das 23 fazendas ocupadas pelo ex-Presidente, deposto em Novembro de 2018, e que fazem parte do património reclamado numa avalanche de acções judiciais que deram entrada nos tribunais contra a viúva do ex-Presidente.

No início deste ano, meses antes da morte de Mugabe, ocorrida em Setembro, em Singapura, o Presidente Emmerson Mnangagwa revelou que Grace Mugabe era proprietária de várias fazendas, ao todo 16, como precisou em Novembro o juiz Tendai Uchena, da Comissão de Terras do Supremo Tribunal.

Segundo o Daily News, são 23 as fazendas que foram "tomadas" por Mugabe e a sua família, nas áreas agrícolas de Mashonaland Central e Mashonaland Ocidental, numa lista que inclui propriedades em Mazowe, Banket e Harare. "Todas as fazendas foram registadas em nome dos seus filhos Bona, Robert Junior e Chatunga - que eram menores na época em que a terra foi ocupada - bem como em nome de empresas da família e de seus representantes", refere o jornal, esclarecendo que "os Mugabe costumavam apossar-se das fazendas adjacentes, antes de consolidá-las numa só". (...)


(Leia o artigo integral na edição 553 do Expansão, de sexta-feira, dia 6 de Dezembro de 2019, em papel ou versão digital com pagamento em Kwanzas. Saiba mais aqui)

Partilhar no Facebook

Comentários

Destaques

ios Play Store Windows Store
 
×

Pesquise no i