Depois da subida Brent volta a cair

Depois da subida Brent volta a cair

Aumento das reservas petrolíferas nos EUA volta a pressionar os preços do barril de petróleo, uma semana após subidas que resultaram dos anúncios dos cortes de produção pela OPEP.

Depois da forte subida da semana passada devido ao aumento dos cortes de produção da OPEP, o petróleo voltou a descer. O saldo desta semana foi negativo para o Brent, encerrando a sessão de quarta-feira nos 63,72 USD por barril.

A matéria-prima ficou afectada pelo aumento das reservas petrolíferas nos EUA. Segundo a US Energy Information Administration, houve uma subida de 822 mil barris de petróleo na semana encerrada a 6 de Dezembro. Só no acumulado de Novembro, as reservas norte-americanas aumentaram mais de 29%, um esforço que tem ido em sentido contrário às iniciativas da OPEP e seus aliados, que têm procurado reduzir a oferta global para conter a queda dos preços.

A título exemplificativo, a OPEP reportou nesta semana uma redução de 193 mil barris por dia, tendo a sua produção se situado nos 29,5 milhões diários no mês de Novembro. A Arábia Saudita foi o maior impulsionador deste corte, com a sua produção a cair de 10 milhões de barris para 9,85 milhões de barris por dia.

Nos últimos dias, tem sido quase inevitável comentar a evolução dos mercados globais, sem passar pelos efeitos que a guerra comercial entre os EUA e a China tem sobre os mesmos. Nesta semana foram divulgados dados sobre as exportações da China, que registaram o quarto mês consecutivo de quedas, ao terem descido 1,1% em Novembro. (...)

(Leia o artigo integral na edição 554 do Expansão, de sexta-feira, dia 13 de Dezembro de 2019, em papel ou versão digital com pagamento em Kwanzas. Saiba mais aqui)

*Banco Angolano de Investimentos

Partilhar no Facebook

Comentários

Destaques

ios Play Store Windows Store
 
×

Pesquise no i