Candidados à refinaria do Soyo têm mais 43 dias para concorrer

Candidados à refinaria do Soyo têm mais 43 dias para concorrer
Foto: DR

O Executivo orientou o ministério dos petróleos a não avançar com o concurso da refinaria do Soyo sem concluir o processo da refinaria de Cabinda.

O prazo para conclusão do concurso público internacional de investimento privado para construir, ser proprietário e operar uma refinaria de petróleo no município do Soyo, província do Zaire, foi adiado para 31 de Março de 2020. A informação foi anunciada pelo Ministério dos recursos Minerais e Petróleos na última quarta-feira.

De acordo com a tutela do sector petrolífero a calendarização foi alterada a pedido de "um número considerável de participantes" de modo a "assegurar uma melhor qualidade das propostas".

Numa altura em que faltavam 7 dias para expirar o prazo limite para apresentação das candidaturas, 18 de Dezembro, o executivo decidiu adiar para 30 de Janeiro a possibilidade de apresentação de propostas no âmbito do concurso publico que foi lançado a 24 de Outubro.

Desta forma, o acto de abertura pública das propostas foi também adiado para o dia seguinte, 31 de Janeiro e o vencedor do concurso já não será anunciado no dia 4 de Março, mas apenas a no dia 31 de Março.

A refinaria terá uma capacidade de processamento até 100 mil barris de petróleo bruto por dia e junta-se a outros três projectos - a construção das refinarias de Cabinda e Lobito e a requalificação da unidade de Luanda - com o objectivo de triplicar a produção de combustível, e cobrir a procura interna anual e dos próximos dez a 20 anos. (...)


(Leia o artigo integral na edição 554 do Expansão, de sexta-feira, dia 13 de Dezembro de 2019, em papel ou versão digital com pagamento em Kwanzas. Saiba mais aqui)

Partilhar no Facebook

Comentários

Destaques

ios Play Store Windows Store
 
×

Pesquise no i