Corrida às habitações do Zango 5 arranca terça-feira com candidaturas online

Corrida às habitações do Zango 5 arranca terça-feira com candidaturas online
Foto: César Magalhães

Depois de sucessivos adiamentos, a venda livre dos imóveis na centralidade Zango 5 começa terça-feira, 21, e contempla, pela primeira vez, em Luanda a modalidade de arrendamento nos projectos habitacionais do Estado.

O processo de candidaturas para venda de habitações no regime livre, assim como arrendamento, em Luanda, arranca oficialmente na terça-feira, 21 de Janeiro, no Zango 5, dois meses depois do inicialmente previsto pela ministra da Ordenamento do Território e Habitação, Ana Paula de Carvalho.

Para já, estão disponíveis 3.800 imóveis, entre vivendas e apartamentos no Zango 5, ficando de fora outras centralidades da capital, como, por exemplo, o Zango 0, que tem 1.700 apartamentos fechados e alguns deles a serem vandalizados.

O Expansão apurou que os preços dos imóveis no Zango 5 variam em função da tipologia. Assim, os apartamentos T3 irão rondar os 8 milhões Kz. Já as vivendas, vão dos 11 aos 13 milhões Kz, tratando-se de geminadas ou não.

No processo de venda livre, que tem entre os objectivos a arrecadação de receitas para o Estado de forma rápida e eficaz, os interessados deverão pagar o valor na totalidade, ou em duas prestações, sendo a primeira correspondente a 50% do valor do imóvel, na altura do contrato, e os restantes 50% devem ser pagos nos 5 anos seguintes. Já nos arrendamentos, a prestação mensal andará à volta dos 15 mil Kz e será penas para os cidadãos com rendimento mensal até 121 mil kz.

A venda livre no Zango 5, inaugurado oficialmente em Dezembro, pelo Presidente da República João Lourenço, acontece depois de terem já sido atribuídos imóveis a funcionários públicos, à semelhança do que acontece nas restantes centralidades do País. As candidaturas serão feitas apenas de forma online, ficando de fora qualquer outra forma de inscrição. (...)


(Leia o artigo integral na edição 557 do Expansão, de sexta-feira, dia 17 de Janeiro de 2020, em papel ou versão digital com pagamento em Kwanzas. Saiba mais aqui)


Notícia relacionada:
Trinta e cinco mil funcionários públicos não pagam as casas recebidas do Estado

Partilhar no Facebook

Comentários

Destaques

ios Play Store Windows Store
 
×

Pesquise no i