Crude 'bate' em mínimos de 5 semanas

Crude 'bate' em mínimos de 5 semanas

Diminuição da tensão entre EUA e Irão corrige em baixa o preço do barril de petróleo. Receios sobre o abrandamento da economia alemã para o nível mais baixo desde 2013 também penalizaram preços.

Com a diminuição da tensão geopolítica entre os EUA e o Irão, o preço do Brent decresceu ao longo desta semana, tendo inclusive atingido um mínimo de 5 semanas (64,2 USD por barril). Para além de uma correcção face à valorização (possivelmente) excessiva ocorrida nas últimas semanas, o preço do petróleo também tem sido penalizado com os receios relativos ao crescimento mundial, que recentemente se agravaram com a divulgação do abrandamento da economia alemã para o nível mais baixo desde 2013.

Contudo, nos últimos dias, registaram- se notícias que podem ser consideradas como positivas para uma evolução do preço do petróleo nos próximos dias. Em primeiro, o relatório da OPEC referente ao mês de Dezembro de 2019, informa que a produção conjunta dos países membros apresentou uma queda mensal de 161 mil barris por dia (bpd) para 29,44 milhões bpd. A queda na produção foi extensiva a todos os países membros da OPEC, com excepção de Angola (+125 mil bpd), Gabão (+26 mil bpd), Equador (+9 mil bpd), Congo (+8 mil bpd) e Kuwait (+7 mil bpd).

Também, a US Energy Administration reportou que na semana terminada a 10 de Janeiro deste ano, o stock de inventários petrolíferos dos EUA (excluindo a reserva estratégica) teve uma queda semanal de 2,5 milhões de barris, situando-se em 428 milhões de barris. Esta posição representa um mínimo de 04 de Outubro de 2019. (...)

(Leia o artigo integral na edição 557 do Expansão, de sexta-feira, dia 17 de Janeiro de 2020, em papel ou versão digital com pagamento em Kwanzas. Saiba mais aqui)

* Banco Angolano de Investimentos

Partilhar no Facebook

Comentários

Destaques

ios Play Store Windows Store
 
×

Pesquise no i