Bem-vindo 2020!

Bem-vindo 2020!

O ciclo da vida é curioso, porque no início de cada ano é interessante realizar este balanço, um balanço da sua vida... do que fez e do que quer fazer. Mas, mais importante, pode e deve efectuar este balanço a qualquer momento, até porque existem sempre tantas variáveis que não controlamos e que nos condicionam e, por isso, mesmo faça-o sempre que considerar oportuno.

2020! Mais um excelente ano, que será certamente preenchido por altos e baixos, mas tudo farei para que seja mais um ano fantástico! É, pois, este o meu desejo principal e deixo-me, por isso, contagiar com esta energia positiva.

Começamos normalmente o ano com vontade de fazer mais, de fazer diferente, de querer mais, de passar a fazer mais vezes algo que sabemos que nos faz bem, mas que no ano anterior simplesmente deixámos de fazer... E porquê? Porque não se concretizou aquele objectivo, aquele desejo?

Se for algo que dependa exclusivamente de si, desafio-o para que pense em começar o novo ano com pequenos hábitos, pequenos passos para que consiga concretizar aquilo que, de facto, é importante para si.

Por exemplo: pretende ler mais? É um objectivo importante para si? Então, antes mesmo de definir que pretende ler 20 novos livros no ano de 2020, estabeleça uma estratégia, para que no final do ano não chegue à conclusão de que apenas leu meio livro e, consequentemente, voltar a sentir-se frustrado e decepcionado consigo mesmo.

Inspirada no livro "Atomic Habits / "Hábitos Atómicos" de James Clear, sobre a facilidade com que podemos transformar os nossos comportamentos, criando pequenos hábitos que ficam enraizados nas nossas rotinas, permita-me que o inspire a fazer o seguinte: Seleccione um livro que realmente considera interessante; De seguida, defina para si, quantas linhas, quantas páginas, quantos capítulos (o que desejar e querer) consegue ler diariamente. Depois, defina um objectivo que, por ser tão ridículo, você tenha vontade efectivamente de alcançar, ou seja, ler essa quantidade de linhas, páginas, capítulos a que se propôs e, ao fazê-lo, vai querer ler um pouco mais e um pouco mais e um pouco mais.

Rapidamente estará diariamente a ler mais do que desejava fazer, faça-o de forma consciente até que se torne um pequeno hábito e consiga então ler não o meio livro, mas um livro completo e, provavelmente, tantos quanto achar interessantes.

Faça-o de forma, tranquila, sem pressão, numa leitura que seja para si prazerosa, óbvia, fácil, atractiva e satisfatória. Mas simultaneamente mensurável, dado que lhe permitirá compreender a sua própria evolução. São esses pequenos hábitos que inseridos na sua vida quotidiana o ajudam a crescer, consolidar, contribuindo para o desenvolvimento das suas competências, pois passam a estar presentes de forma natural na sua vida pessoal, social, profissional, e que permitem que não estagne.

Eu pessoalmente, tenho tanto receio de estagnar, de não ser capaz de aprender mais, de não ser capaz de evoluir de fazer a diferença. Como, por exemplo, estar mais presente na vida dos meus filhos, aprender e crescer com eles. Ou consolidar os projectos da Liderança Feminina em Angola e da CRH - Comunidade de Recursos Humanos, onde aprendo todos os dias com a partilha de conhecimento.

E você? O que se propõe? Sim, porque todos nós temos as nossas metas, os nossos objectivos. Permita-se sonhar, mas permita-se focar, confiar, fazer acontecer! E faça sempre um balanço, meça o que já alcançou? O que ainda falta fazer?

O ciclo da vida é curioso, porque no início de cada ano é interessante realizar este balanço, um balanço da sua vida... um balanço do que fez e do que quer fazer. Mas, mais importante, pode e deve efectuar este balanço a qualquer momento, até porque existem sempre tantas variáveis que não controlamos e que nos condicionam e, por isso, mesmo faça-o sempre que considerar oportuno.

Definir uma estratégia, definir objectivos, é tão importante que não me canso de o reforçar, ou seja, para que os possa concretizar tem de saber qual o caminho que deve / quer percorrer. E nesta caminhada, não receie o erro, as más experiências, os maldizeres, as energias negativas que o sugam, mas encare todas estas contrariedades de forma construtiva. Afinal, o que consegue retirar dessas aprendizagens? De que forma estas fazem a diferença para aquilo que está a construir e quer alcançar?

É o seu posicionamento que fará toda a diferença, é o seu posicionamento que define quem é, pois são os seus objectivos, é aquilo que você quer concretizar, aquilo que para si faz de facto a diferença!

E, como estamos em início do ano, não se esqueça: De agradecer as pequenas conquistas, as grandes conquistas, as derrotas, os desafios, as dificuldades.

Não se esqueça de elogiar os amigos, colegas, pares, hierarquias, família, desconhecidos... De agradecer por estar vivo, por ser quem é, por aquilo que tem e por aquilo que ainda vai alcançar e conquistar!

Eu, também quero agradecer o facto de você estar desse lado e de me acompanhar e ler a minha coluna.

Quero agradecer, mais uma vez ao Jornal Expansão, porque este mês faz 3 anos que escrevo a minha coluna mensal e onde tenho partilhado as minhas opiniões, visões, histórias sobre o mundo da gestão de pessoas, sobre a Liderança e onde pretendo desafiar o leitor a reflectir e a agir. Por isso e por hoje, agradeço a todos os que estão presentes na minha vida e que me fazem mais feliz.

E, como referiu Viktor E. Frankl, no seu livro "O Homem em busca de um Sentido": "(...)o sentido da vida varia de pessoa para pessoa e de momento para momento... «Vida» não significa algo vago, mas sim algo muito real e concreto, assim como os desafios da vida são muito reais e concretos. Eles constituem o destino dos homens, que é diferente e único para cada indivíduo (...)".

Faça o seu próprio destino e que seja um caminho honrado, sereno e pleno de boa energia!


(Artigo publicado na edição 559 do Expansão, de sábado, dia 1 de Fevereiro de 2020, disponível aqui em versão digital)

Partilhar no Facebook

Comentários

Destaques

ios Play Store Windows Store
 
×

Pesquise no i