Quase metade das divisas que chegaram à banca veio das petrolíferas

Quase metade das divisas que chegaram à banca veio das petrolíferas
Foto: DR

Segunda injecção de divisas pelas petrolíferas desde a liberalização cambial foi de 279 milhões USD, representando 44,5% do total de divisas a que a banca acedeu no mês passado.

A venda de divisas das petrolíferas aos bancos comerciais aumentou 0,4% para 279,1 milhões USD em Fevereiro face à venda de Janeiro, totalizando 44,5% das divisas que a banca adquiriu em Fevereiro, com o restante a ter origem nos leilões do Banco Nacional de Angola (BNA).

As petrolíferas venderam 279,1 milhões USD, enquanto nos leilões do BNA, os bancos garantiram 347,7 milhões, o equivalente a 55% dos 630 milhões USD que o banco central levou aos seis leilões realizados no mês passado. Se somarmos o total vendido pelas petrolíferas ao do banco central, totaliza 626,8 milhões USD.

À semelhança do que aconteceu no primeiro balanço do ano das vendas de divisas das petrolíferas ao mercado cambial, o mais recente balanço do BNA não revela que petrolíferas estão a vender dólares ou euros aos bancos, nem nomeia as instituições financeiras que captaram os 279,1 milhões USD.

Entretanto, a justificação do banco central para essa omissão tem a ver, na visão do governador do BNA, José Massano, com o facto de se estar a prevenir uma eventual " pressão" sobre os bancos que participam destas negociações. "Gostaria de não entrar para esse nível de detalhe para não pormos em causa qualquer sentido de pressão a esses bancos, ou de até violação de reserva de informação que devemos ter em relação a estas matérias", argumentou, no inicio de Fevereiro, em conferência de imprensa. (...)


(Leia o artigo integral na edição 565 do Expansão, de sexta-feira, dia 13 de Março de 2020, em papel ou versão digital com pagamento em Kwanzas. Saiba mais aqui)

Partilhar no Facebook

Comentários

Destaques

ios Play Store Windows Store
 
×

Pesquise no i