Três bancos já estão prontos para negociar acções na Bolsa

Três bancos já estão prontos para negociar acções na Bolsa
Foto: César Magalhães

Falta apenas a aprovação dos accionistas em assembleia geral para negociar acções na bolsa. Grandes bancos não avançam antes de 2021.

Os Bancos Prestígio, BAI Microfinanças (BMF) e Yetu são os primeiros a desmaterializar as acções junto da central de valores mobiliários de Angola, revelou recentemente o presidente da Comissão Executiva da Bolsa de dívida e valores de Angola (BODIVA), Ottoniel Santos. A desmaterialização das acções, de acordo com aquele responsável, é o primeiro passo no processo de admissão a negociação das acções de uma empresa na Bolsa de Valores.

O passo seguinte é a admissão das negociações das acções da empresa em mercado de capitais, quer seja num segmento que apenas permite registar na bolsa as operações de alteração de titularidade das referidas acções, quer no da compra e venda das acções, o mercado multilateral, segmento em que as empresas podem lançar as ofertas públicas iniciais (IPO na sigla em Inglês).

Ottoniel Santos, embora não tenha avançado o valor, referiu que a BODIVA já sabe qual o valor da acção de cada banco. O gestor refere ainda que o sector financeiro é o que está melhor preparado para ver as suas acções negociadas na bolsa, uma vez que uma boa parte destes cumpre o requisito de ter três relatórios sem reservas do auditor.

Entretanto refere que o facto de ter reservas ou imparidades nas contas não impede que as acções da empresa sejam cotadas em Bolsa. Mas as acções da empresa que tem imparidades e reservas nas contas vão valer menos do que as de uma empresa que efectivamente não as tenha. (...)


(Leia o artigo integral na edição 565 do Expansão, de sexta-feira, dia 13 de Março de 2020, em papel ou versão digital com pagamento em Kwanzas. Saiba mais aqui)

Partilhar no Facebook

Comentários

Destaques

ios Play Store Windows Store
 
×

Pesquise no i