Inscrições para 232 vagas de bolsas de estudo terminam a 31 de Março

Inscrições para 232 vagas de bolsas de estudo terminam a 31 de Março
Foto: D.R.

Programa destina-se exclusivamente a estudante de nacionalidade angolana, com idade até 30 anos, no caso do mestrado, e de 35 anos para doutoramentos, e uma média igual ou superior a 16 valores. Quem não conseguir submeter a candidatura através do portal pode deslocar-se ao INAGBE.

As candidaturas para a segunda fase do programa governamental de envio de 300 licenciados com elevado desempenho e mérito académico para "as melhores universidades do mundo" terminam a 31 de Março.

Os candidatos às 232 vagas ainda disponíveis devem apresentar a ficha de inscrição, fotocópia do BI, comprovativo da situação militar regularizada, carta de recomendação de um professor ou do orientador, declaração de frequência de estudo da instituição, para os que estão a frequentar um curso numa instituição estrangeira.

Devem ainda apresentar o diploma e certificado de licenciatura, com notas discriminadas, para candidatos à bolsa de mestrado e doutoramento, esboço do projecto de investigação, para os que pretendem candidatar-se ao doutoramento, e uma declaração de compromisso, caso seja seleccionado, para regressar ao País assim que terminar a formação.

Para apurar a veracidade dos documentos, o Ministério do Ensino Superior Ciência, Tecnologia e Inovação (MES CTI) vai realizar a triagem da documentação entregue pelos candidatos e só depois vai realizar os testes escritos nas universidades públicas que compõem o subsistema do Ensino Superior.

O programa destina-se exclusivamente a estudante de nacionalidade angolana, com idade até 30 anos, no caso do mestrado, e 35 anos nos doutoramentos, com uma média igual ou superior a 16 valores.

Os candidatos devem submeter as candidaturas online em www.inagbeonline.com. Quanto aos subsídios, os estudantes de doutoramento vão receber mensalmente 1.800 USD, e os de mestrado 1.500 USD, incluindo alimentação, alojamento, transporte, menos o pagamento da propina, que é da responsabilidade do Instituto Nacional de Gestão de Bolsa. (...)


(Leia o artigo integral na edição 565 do Expansão, de sexta-feira, dia 13 de Março de 2020, em papel ou versão digital com pagamento em Kwanzas. Saiba mais aqui)

Partilhar no Facebook

Comentários

Destaques

ios Play Store Windows Store
 
×

Pesquise no i