Banco Mundial alerta para crise profunda na África Subsaariana

Banco Mundial alerta para crise profunda na África Subsaariana
Foto: D.R.

As três principais economias da região deverão enfrentar recessões, nomeadamente a África do Sul (-7,1%), Angola (-4,0%, a quarta consecutiva) e Nigéria (-3,2%). Ao todo, a região deverá registar uma recessão de 2,8%, mas caso não fossem tidos em conta os PIB das três maiores economias, a recessão seria apenas de 0,3%.

A pandemia da Covid-19 devastou a actividade económica dos países da África subsaariana, com efeitos gravíssimos em termos humanos e económicos, provocando a mais profunda perturbação na actividade económica de toda a região, revelou esta semana o Banco Mundial, que aponta a uma recessão de 2,8% do PIB da região em 2020 e de 4% em Angola.

A descida dos preços das commodities, bem como o abrandamento das economias dos seus principais parceiros comerciais e interrupção das viagens e das cadeias de abastecimento, estão na base desta crise, revela o Banco Mundial no relatório sobre as Perspectivas Económicas Mundiais, divulgado segunda-feira.

A instituição sedeada em Washington, EUA, acrescenta ainda que os efeitos da pandemia provocaram o "aumento da aversão ao risco entre os investidores e estimulou saídas de capital" sem precedentes.

(Leia o artigo integral na edição 578 do Expansão, de sexta-feira, dia 12 de Junho de 2020, em papel ou versão digital com pagamento em Kwanzas. Saiba mais aqui)

Partilhar no Facebook

Comentários

Destaques

ios Play Store Windows Store
 
×

Pesquise no i