Já só restam 20,6 mil milhões Kz do "plafond" para resgatar dívidas

Já só restam 20,6 mil milhões Kz do "plafond" para resgatar dívidas
Foto: César Magalhães

Até agora já 72 empresas beneficiaram do pacote criado para acudir empresas com dificuldades de tesouraria em época de pandemia.

O Banco Nacional de Angola (BNA) já só tem 20,6 mil milhões Kz de um total de 100 mil milhões para comprar títulos de dívida às pequenas, médias e grandes empresas, ao abrigo de uma estratégia criada para gerar liquidez a grupos empresariais que tenham dificuldades financeiras em tempos de Covid-19.

Os dados constam de um balanço do programa disponibilizado pelo banco central e mostram que, desde o início da iniciativa, já 72 duas empresas aderiram ao programa, consumindo 79,3 mil milhões Kz de um total dos 100 mil milhões Kz, desfazendo-se, assim, de títulos de dívida pública.

No total, foram 123 operações de compra de obrigações do Tesouro efectuadas na plataforma de negociação da Bolsa de Dívida e Valores de Angola (BODIVA), com a participação de 13 dos 26 bancos comerciais que tramitaram os processos.

Da lista de instituições bancárias, os bancos Angolano de Investimento (BAI) e o de Fomento Angola (BFA) foram os que movimentaram maior volume, com 24,8 mil milhões Kz e 17 mil milhões Kz, respectivamente.

Também foram estas que tiveram o maior número de processos de empresas a desfazerem-se dos títulos de dívidas. O BAI ficou com 15 empresas e o BFA com 14, contrariamente aos demais bancos cujos números não foram além dos nove.

Entretanto, o banco central não identifica, na nota de balanço do programa, as empresas que acorreram ao programa e beneficiaram da também designada medida de alívio, nem o sector em que operam.

(Leia o artigo integral na edição 582 do Expansão, de sexta-feira, dia 10 de Julho de 2020, em papel ou versão digital com pagamento em Kwanzas. Saiba mais aqui)

Partilhar no Facebook

Comentários

Destaques

ios Play Store Windows Store
 
×

Pesquise no i