Credores da South African Airways aprovam novo resgate

Credores da South African Airways aprovam novo resgate
Foto: D.R.

Governo sul-africano também concorda com a proposta dos administradores judicias que aponta a uma injecção de capital adicional, que eleva para 1.500 milhões USD o dinheiro necessário para salvar a empresa. Propõe também despedir 80% do efectivo, ficando apenas 1.000 trabalhadores na companhia.

Os credores da South African Airways (SAA) aprovaram o plano de reestruturação da companhia aérea que exige uma injecção adicional de 600 milhões USD de dinheiros públicos, garantindo, assim, a continuidade das operações da empresa que entrou em recuperação judicial em Dezembro do ano passado.

Estes 600 milhões adicionais USD elevam para 1.500 USD os dinheiros públicos que o Estado sul-africano tem que injectar este ano na companhia.

A reunião decorreu na semana passada, tendo 86% dos credores votado a favor do plano apresentado pelos administradores judiciais, que prevê despedimentos de cerca de 4.000 trabalhadores (80% da força de trabalho), mas também uma actividade mais modesta da companhia criada há 86 anos. Isto, porque de um total de 44 aeronaves, o plano apenas prevê a circulação de seis numa primeira fase.

Só após Fevereiro de 2021, se aumentará a frota para 19 aeronaves, aumentando, novamente, em Dezembro do próximo ano para 26 e uma força de trabalho de 2.900 funcionários.

Apesar dos cortes com a aprovação da reestruturação, praticamente todos os destinos operados pela companhia sul-africana no país e no continente africano deverão manter-se activos, bem como outras nove rotas intercontinentais.

(Leia o artigo integral na edição 584 do Expansão, de sexta-feira, dia 24 de Julho de 2020, em papel ou versão digital com pagamento em Kwanzas. Saiba mais aqui)

Partilhar no Facebook

Comentários

Destaques

ios Play Store Windows Store
 
×

Pesquise no i