Covid-19 "corta" 23% da receita bruta com as exportações

Covid-19 "corta" 23%  da receita bruta com  as exportações
Foto: César Magalhães

O encerramento do mercado internacional de diamantes forçou as autoridades angolanas e os operadores do subsector dos diamantes a paralisar a actividade produtiva. A medida influenciou o desempenho das exportações que cairam 23% no primeiro semestre.

O valor total com a venda de diamantes, no I semestre, caiu 23%, comparativamente ao mesmo período do ano passado, devido ao encerramento do centro de tratamento de diamantes da mina de Catoca, na Lunda Sul.

Nos primeiros seis meses, deste ano, o País exportou 476 milhões USD, menos 135 milhões comparativamente às vendas realizadas em período homólogo de 2019 quando o valor global atingiu os 617 milhões USD.

A justificar a quebra da receita bruta com a exportação de diamantes está a crise no subsector dos diamantes com a pandemia da Covid-19 que afecta o País e o mercado internacional. Muitas minas diminuiram ou suspenderam a sua actividade produtiva, e as bolsas internacionais estiveram quase sem actividade.

Contas do Expansão indicam que os 476 milhões USD arrecadados entre Janeiro e Junho, de 2020, resultam da comercialização de 3,0 milhões de quilates produzidos no País. Mesmo a nível da produção houve uma quebra de 37,5% durante o período em análise, comparativamente aos primeiros seis meses do ano passado, quando o total dos diamantes produzidos rondou os 5 milhões quilates.

Os meses de Fevereiro, Março, Abril e Maio, foram os que registaram a maior quebra. A produção de diamantes no mês de Março caiu 83,3% comparativamente ao mesmo mês de 2019. Em Maio a queda foi de 71,4% face ao mesmo período do ano passado.Os efeitos com a crise da pandemia da Covid-19, de acordo com as fontes do Expansão, são a principal explicação. Fontes do Expansão indicam apesar da queda na produção, o preço médio manteve-se em alta nos quatro meses em que a crise dos coronavírus incidiu sobre o subsector dos diamantes.

O Expansão apurou, por outro lado, que a paralisação quase total da maior empresa de produção de diamantes do País, a Sociedade Mineira de Catoca, baixou consideravelmente os níveis de produção de diamantes em Angola.

Receitas aumentam

Apesar da quebra na produção de diamantes no I trimestre, as receitas fiscais tiveram uma marcha diferente, ou seja, a receita arrecada com a venda de diamantes, entre Janeiro e Junho, registou um aumento, indicam os dados da Administração Geral Tributária (AGT).

(Leia o artigo integral na edição 584 do Expansão, de sexta-feira, dia 24 de Julho de 2020, em papel ou versão digital com pagamento em Kwanzas. Saiba mais aqui)

Partilhar no Facebook

Comentários

Destaques

ios Play Store Windows Store
 
×

Pesquise no i