Huawei Angola e Unitel vão assegurar projecto-piloto em escolas do Bié e Huambo

Huawei Angola e Unitel vão assegurar projecto-piloto em escolas do Bié e Huambo
Foto: D.R.

Quase 500 crianças das províncias do Bié e do Huambo vão fazer parte de um projecto-piloto, no ano lectivo 2021, a implementar pela Huawei Angola e pela Unitel, cujo acordo de parceria foi assinado pelas duas operadoras, que conta com o ministério da Educação para a operacionalização do mesmo. A Huawei cede os equipamentos e a Unitel fornece o acesso à internet nas escolas. O projecto piloto arranca no próximo ano lectivo com a entrega, numa primeira fase, de 480 tabletes para os alunos, 50 computadores de mesa para os professores e 50 projectores para salas de aula.

O programa, que terá as províncias do Bié e do Huambo em experiência piloto, foi apresentado durante a assinatura do memorando Huawei Angola/Unitel, em que foram signatários a directora-geral para os assuntos corporativos da Unitel, Eunice de Carvalho, e o presidente da Comissão Executiva da Huawei Angola, Liuhongzhen Michael.

O memorando, que terá duração de dois anos renováveis por igual período, desde que haja interesse das duas partes, a Huawei vai fornecer equipamentos e soluções tecnológicas e a Unitel vai fornecer a internet e a conectividade às escolas.

Eunice de Carvalho, da Unitel, considerou que o programa vai estimular o hábito de pesquisa e aprendizagem, tendo salientado que "o terceiro componente do projecto é o Ministério da Educação, e nesta primeira fase serão os estudantes da 4ª, 5ª e 6ª classes. Mas a intenção é que a partir da primeira classe se comece a aprender com o uso das tecnologias", afirmou, convicta de que à medida que as condições permitirem outras escolas das demais províncias do país serão abrangidas.

A directora-geral para os assuntos corporativos da Unitel revelou que o valor a investir na formação dos professores durante um ano ronda os 100 mil dólares.

Por seu lado, o também membro da Comissão Executiva (CEO) da Huawei, Edric Chu, referiu que a empresa vai investir estes 60 milhões de dólares na construção da sua nova sede em Luanda, incluindo um centro de formação e outro de inovação, bem como um centro de experiências, que deverão estar prontos no final de 2021.

Partilhar no Facebook

Comentários

Destaques

ios Play Store Windows Store
 
×

Pesquise no i