A arte de agradecer

A arte de agradecer
Foto: D.R.

Naquele dia tudo parecia distante, cinzento, sem cor, o barulho da chuva que parecia uma música sem ritmo ou da força do vento que revirava o meu cabelo. Olhava à volta, sem compreender muito bem, como estava eu no meio daquele temporal, encostada à parede e à espera que abrandasse, para que pudesse correr e ir para o meu carro.

Tempo importante, para poder apreciar a força da natureza, já que alguns segundos depois, o silêncio. Já não chovia e tudo parecia mais abafado, o cheiro da terra molhada e o ressurgir do sol. A grandeza das chuvas tropicais, permite-me agradecer por cada gota de água, por cada raio de sol e nesta mudança de cenários, permitiu-me parar por instantes e, de facto, apreciar cada momento que me pareceu inicialmente tão fastidioso...

Quantos de vós ao lerem esta pequena partilha se reviram nesta situação? Talvez alguns, tenham apenas pensado no lado negativo deste acontecimento e outros no seu lado positivo. Não há uma resposta certa para si caro leitor, talvez aquilo que pretendia era apenas despertar os seus sentidos, recordar da importância de parar, de apreciar e de agradecer, considerando, pois, o impacto que provoca no nosso estado de espírito.

Por vezes, está tão preocupado em correr e executar, em terminar algo, em dar respostas, que se esquece de parar, de pensar primeiro em si. Sim, em si! Se não estiver consciente das suas necessidades, de como se sente, de como está, como poderá responder a todas essas solicitações? Como poderá ajudar, formar, educar, capacitar, desenvolver e crescer?

No mundo profissional, analise este exemplo: acabou de ser promovido e a sua hierarquia dá-lhe os parabéns pelo trabalho, pelo seu empenho e diz-lhe esperar que mantenha esse elevado nível de eficiência.

Por sua vez, você pensa: "agora tenho de trabalhar ainda mais no próximo ano, vou ter ainda mais responsabilidades e esta promoção já deveria ter acontecido o ano passado.

Do outro lado, a sua hierarquia, pensa: "fico orgulhosa pelo desempenho deste colaborador e por tudo aquilo que tem vindo a demonstrar de forma dedicada, competente, fez um excelente trabalho este ano. Creio que terá uma carreira promissora na Organização."

Parece-lhe familiar? Desfrutou desse momento? Desse reconhecimento? Ou já está a pensar nos próximos passos, no amanhã? Aprenda a valorizar essas pequenas ocasiões, esse reconhecimento, e aprenda a partilhar com aqueles que são importantes para si essas pequenas vitórias. Tudo faz mais sentido quando partilhado. Amanhã terá tempo de continuar a ser o excelente profissional que é.

Saber agradecer, aprender a agradecer e fazê-lo sem culpas e sem necessidade de obter algo em troca, parece para alguns tão difícil, quase impossível. Porque há tanto receio e falta de coragem de ser verdadeiramente bondoso? Como se procurasse sempre obter algum ganho, que até pode ser benéfico para si mas prejudicial ao outro.

Agradece? Sabe agradecer de coração e com intenção, quer seja na sua vida pessoal ou profissional? Quando foi a última vez que agradeceu? Quando foi a última vez que parou para agradecer de coração?

*Especialista em Recursos Humanos

(Leia o artigo integral na edição 593 do Expansão, de sexta-feira, dia 25 de Setembro de 2020, em papel ou versão digital com pagamento em Kwanzas. Saiba mais aqui)

Partilhar no Facebook

Comentários

Destaques

ios Play Store Windows Store
 
×

Pesquise no i