Mercados afectados por sinais diferentes

Mercados afectados por sinais diferentes
Foto: D.R.

A divulgação dos primeiros resultados do terceiro trimestre de 2020 nos EUA aumentou o optimismo quanto à retoma económica global.

O JP Morgan e o Citigroup foram os primeiros a apresentarem dados, tendo reportado uma rápida recuperação dos lucros, o que alimentou as expectativas de início da recuperação da economia. Além dos lucros, os dois bancos tiveram igualmente receitas acima do esperado, não obstante ter havido uma redução nas provisões, o que não se espera nos próximos períodos.

Com esta expectativa, as bolsas valorizaram, com realce para os índices norte-americanos, que foram também influenciados pela discussão relativa ao pacote de estímulos orçamentais. Apesar de aumentar a probabilidade de a aprovação acontecer apenas após as eleições presidenciais, o mercado esteve opti
mista quanto a apoios prometidos a sectores específicos.

No mercado petrolífero, o Brent recuou perto de 1% para 42,52 USD explicado pelas indicações de aumento de oferta no mercado. Uma parte da produção que havia sido interrompida pelo furacão Delta no Golfo do México já está normalizada e na Noruega, terminou a greve que ameaçava encerrar cerca de 25% da produção local.

No mercado cambial, destaque para a negociação da Libra cuja volatilidade aumentou devido as incertezas quanto ao acordo entre o Reino Unido e a União Europeia. A divisa britânica desceu ligeiros 0,17% para 0,9 euros, podendo aumentar a queda nos próximos dias. Esta semana foi apontada como a última para se tentar chegar a um acordo de comércio livre entre as partes, entretanto, várias análises têm apontado para um aumento da probabilidade de isto não vir a acontecer.

*Departamento de Estudos Económicos e Financeiro

(Leia o artigo integral na edição 596 do Expansão, de sexta-feira, dia 16 de Outubro de 2020, em papel ou versão digital com pagamento em Kwanzas. Saiba mais aqui)

Partilhar no Facebook

Comentários

Destaques

ios Play Store Windows Store
 
×

Pesquise no i