Saúde mental nas empresas

Saúde mental nas empresas
Foto: D.R.

A incrível odisseia de qualquer família nos dias de hoje é tentar perceber o que se vai passar no dia de amanhã.

Nem falo do que vai acontecer no futuro. Esse é muito distante. Tornou-se quase impossível fazer planos a médio prazo e ninguém tem garantias de nada. Absolutamente nada.

E isto tem um impacto brutal na vida das pessoas. Não me atreverei a falar de consequências ao nível da psicologia ou psiquiatria, porque não tenho conhecimento científico para tal, no entanto, facilmente se verifica que são momentos de muita tensão no seio das famílias.

E isto tem um forte impacto no dia a dia profissional de todas estas pessoas. A insegurança e a incerteza que acompanham estes profissionais faz com que o seu trabalho possa ser afectado de alguma forma. E as empresas têm de perceber isso. E têm de se preparar para isso também. No entanto, aqui surgem muitas dúvidas sobre se as empresas estão mesmo a tratar desse tão importante tema relacionado com a saúde mental dos seus colaboradores.

Existem já nos dias de hoje variadíssimas aplicações que fazem a ponte entre as pessoas e profissionais da área da psicologia. O que estas aplicações têm de fantástico é que as pessoas podem escolher o profissional da sua preferência, ou pela experiência, pelo género, pelo preço, ou até pelo rating que outros pacientes lhes deram. Por outro lado, sendo totalmente remoto, pode ser feito em casa, no conforto dos seus lares. Claro que, na minha opinião, uma sessão presencial poderá ter um impacto maior, mas dado que as pessoas com as suas vidas agitadas, ou até mesmo a trabalharem em casa, podem tender a não sair de casa, mesmo que seja para algo muito importante.

Claro que há também a resistência natural de muitas pessoas a escolherem ter apoio psicológico, mesmo sabendo que precisam dele. Obviamente que se as pessoas não quiserem, nada as poderá obrigar, mas cabe às organizações estarem atentas aos seus colaboradores e promover que os mesmos possam aceder a esse apoio. Mais, devem as organizações ter nos seus planos de benefícios esses mesmos apoios. Diferenciados pelos vários problemas que as pessoas possam ter.

*Expert in Human Resources & Entrepreneur, Certified Coach PLD19, Harvard Business School Alumni

(Leia o artigo integral na edição 596 do Expansão, de sexta-feira, dia 16 de Outubro de 2020, em papel ou versão digital com pagamento em Kwanzas. Saiba mais aqui)

Partilhar no Facebook

Comentários

Destaques

ios Play Store Windows Store
 
×

Pesquise no i