Etiópia aproveita troca de notas para subir nível de bancarização

Etiópia aproveita troca de notas para subir nível de bancarização
Foto: D.R.

A Etiópia aproveitou a emissão das novas notas de birr para aumentar os níveis de bancarização e poupança no país, ao exigir a abertura de conta bancária na troca de notas antigas de 5 mil birr, num país onde só 35% dos adultos tinham conta em 2017.

Desde 17 de Setembro, altura em que as novas notas entraram em circulação foram abertas 273 mil novas contas e 13,5 mil milhões de birr (360 milhões USD) foram depositados, revelou o vice-governador do Banco Nacional da Etiópia, Solomon Desta, ao jornal Ethiopian Monitor. Foram ainda recolhidas notas no valor de 74,9 mil milhões birr (2,0 mil milhões USD).

O primeiro-ministro etíope, Abiy Ahmed, calcula que só nas duas últimas semanas de Setembro mais de 1,3 milhão de etíopes que não tinham conta bancária entregaram as notas antigas. O banco central estima que, em Julho de 2019, havia 92 mil milhões de birr fora do sistema financeiro.

A corrida aos bancos foi tão bem-sucedida que o maior credor do país, o Banco Comercial da Etiópia, teve de designar mais caixas para trocar dinheiro na sua agência principal, próxima à sede em Adis Abeba, onde angariou mil novos clientes nas últimas quatro semanas, revela a Bloomberg, que avança números mais ambiciosos. Com a operação, a Etiópia adicionou 37 mil milhões de birr (991 milhões USD) aos 990 mil milhões de birr (26,5 mil milhões USD) de depósitos nos 19 bancos do país, no final de Março, revela a agência de informação financeira.

A emissão de novas notas teve como objectivo reunir o birr que circula informalmente e fora do sistema financeiro, nomeadamente nos países vizinhos, como o Djibouti, e ajudar os bancos comerciais a enfrentar a escassez de moeda, revelou o banco nacional, quando apresentou as novas notas de 10, 50 e 100 e uma nova de 200 birr, a 14 de Setembro. A nota de 5 birr permanece inalterada, mas será transformada numa moeda.

As novas cédulas também irão ajudar a "reduzir o financiamento de actividades ilegais, corrupção e o contrabando", frisou o primeiro-ministro, Abiy Ahmed, quando foram apresentadas as novas notas, acreditando que os recursos de segurança aprimorados e outros elementos distintivos dificultarão a falsificação.

O Banco Nacional da Etiópia distribuiu, desde 17 de Setembro, 90,4 mil milhões de birr em novas notas e moedas, através de 6.561 agências de bancos comerciais em todo o país, esperando que "mais pessoas, nas áreas rurais e urbanas, abram contas bancárias", como afirmou o governador do banco central, Yinager Dessie, à televisão estatal.

(Leia o artigo integral na edição 597 do Expansão, de sexta-feira, dia 23 de Outubro de 2020, em papel ou versão digital com pagamento em Kwanzas. Saiba mais aqui)

Partilhar no Facebook

Comentários

Destaques

ios Play Store Windows Store
 
×

Pesquise no i