Guiné-Bissau: Evitar "default" só com reestruturação da dívida

Guiné-Bissau: Evitar "default" só com reestruturação da dívida
Foto: D.R.

O economista Aliu Soares Cassamá aconselha o país a renegociar a dívida para evitar que o país se torne o segundo a entrar em incumprimento em África, após a agência de notação financeira S&P baixar o rating por "default selectivo" da Zâmbia.

Com a dívida externa a atingir 80% do PIB, Soares Cassamá considera que a situação da Guiné-Bissau "tende a degradar-se" à luz dos próprios critérios de convergência da União Económica e Monetária da África Ocidental (UEMOA), que fixa os limites da dívida pública nos 70% do PIB. Por isso, recomenda a renegociação urgente dívida ou a formalização de um pedido de perdão aos credores concessionais. O país negoceia com o FMI um programa de apoio à reestruturação da dívida

Partilhar no Facebook

Comentários

Destaques

ios Play Store Windows Store
 
×

Pesquise no i