Parlamento da Tunísia exige cortes nos gastos e rejeita OGE suplementar

Parlamento da Tunísia exige cortes nos gastos e rejeita OGE suplementar
Foto: D.R.

O governo da Tunísia retirou o projecto-lei do orçamento suplementar para 2020, depois de o comité de finanças do Parlamento rejeitar a proposta, exigindo cortes nos gastos para evitar o maior défice em décadas.

A proposta apresentada ao parlamento aumentava os gastos em 4 mil milhões USD, em grande parte para aliviar o impacto da pandemia do novo coronavírus, o que faria disparar o défice fiscal para os 14%. A recusa do parlamento segue a linha do banco central, que recusou financiar o défice fiscal, através da compra de títulos do Tesouro, como propunha o governo. O banco central justificou a decisão, alegando que a medida iria aumentar a inflação, cortaria as reservas e pesaria sobre a moeda nacional.

Partilhar no Facebook

Comentários

Destaques

ios Play Store Windows Store
 
×

Pesquise no i