Director Carlos Rosado de Carvalho

Recuperação de crédito do BESA deverá passar por acordos de pagamentos com os devedores

Recuperação de crédito do BESA deverá passar por acordos de pagamentos com os devedores

O Tribunal Provincial de Luanda está a notificar empresas e administradores "actualmente em parte incerta", para efectuarem, sob ameaça de penhoras, o pagamento de dívidas contraídas junto do Banco Espírito Santo Angola (BESA), extinto em 2014 devido ao volume de crédito malparado.

De acordo com o que consta nos anúncios que estão a ser publicados no Jornal de Angola nos últimos dias pela 4.ª secção do tribunal, as empresas estão a ser intimadas sobre "acção executiva para pagamento de quantia certa", em que o exequente é o BESA (embora extinto).

Nos anúncios assinados pelo juiz José de Freitas, em que são notificadas várias empresas, como são os casos, por exemplo, da Socisul, Instaloáfrica e a Tipol, os montantes não são revelados, porém, o tribunal exige às empresas e administradores indicados a pagarem a quantia solicitada ou "nomear bens à penhora".

(Leia o artigo na integra na edição 418 do Expansão, de sexta-feira 21 de Abril de 2017, em papel ou versão digital com pagamento em Kwanzas. Saiba mais aqui)

Partilhar no Facebook

Comentários

Destaques

ios Play Store Windows Store
 
×

Pesquise no i