Director Carlos Rosado de Carvalho

Cimeira anual da banca debate regulação e supervisão

Cimeira anual da banca debate regulação e supervisão

"Regulação e Supervisão Bancárias: Novas Fronteiras e Consequências em Angola" é o tema do VII Fórum Banca do Expansão que vai reunir, pelo sétimo ano consecutivo, a nata da finança nacional, 7 de Julho, sexta-feira, entre as 9h e as 13h, no hotel Epic Sana, Luanda.

"Assistimos, em todo o Mundo, ao surgimento de quadros regulatórios e de supervisão que estão mudar a face dos sistemas financeiros nacionais. Estas mudanças já estão a ter consequências em Angola que, ou acompanha as melhores práticas, ou fica isolada internacionalmente. Daí a escolha do tema para a "Cimeira" anual dos banqueiros angolanos", justifica Carlos Rosado de Carvalho, director do Expansão.

"Com o VII Fórum Banca do Expansão queremos saber de onde viemos, onde estamos e ajudar a moldar o futuro da regulação e supervisão bancárias em Angola, apontando caminhos, sugerindo procedimentos, atitudes e comportamentos. O objectivo é o mesmo de sempre: contribuir para a afirmação no País de bancos sólidos e sustentáveis para o financiamento da economia ajudando à criação de emprego e geração de riqueza", acrescenta Rosado de Carvalho.

O processo de transformação pelos bancos das poupanças captadas junto dos aforradores em crédito aos agentes económicos deficitários comporta riscos cuja gestão não pode ser deixada exclusivamente ao mercado, sob pena de se pôr em causa a estabilidade do sistema financeiro.

Daí a necessidade de criação de um quadro regulatório e de supervisão que salvaguarde a solvabilidade e a liquidez das instituições, protegendo, simultaneamente, os clientes. Às tradicionais supervisões comportamental e microprudencial juntaram- se, mais recentemente, a supervisão macroprudencial e os mecanismos de resolução.

Apesar dos progressos realizados nos últimos anos, nomeadamente a criação de regras de governance e de controlo interno, em 2013, a revisão da lei das instituições financeiras, em 2015, e, já este ano, a constituição do Conselho Nacional de Estabilidade Financeira, Angola enfrenta desafios enormes, aos quais importa dar resposta.

De periodicidade anual, os Fóruns Banca juntam no mesmo espaço centenas de personalidades da finança nacional e internacional, entre governantes, reguladores, banqueiros, empresários, gestores, quadros médios e superiores, académicos e outros especialistas, constituindo uma oportunidade única para networking , informação e debate sobre a actualidade e tendências da actividade bancária e financeira em Angola e no Mundo.

O programa do VII Fórum Banca prevê duas comunicações de fundo, a primeira das quais a cargo de Altina Gonzalez, professor da Católica Lisbon School of Business & Economics, que falará sobre "Tendências e Modelos de Regulação e Supervisão Bancárias". Segue-se um representante do Banco Nacional de Angola, que abordará a questão "Regulação e Supervisão Bancárias: A Experiência Angolana".

Os trabalhos prosseguem com uma mesa-redonda que debaterá a regulação e supervisão bancárias e outros temas da actualidade do sector em que estão já confirmados António Coutinho, PCE do Standard Bank Angola, Fernando Marques Pereira, PCE da Caixa Angola, Fernando Teles, PCA do BIC, José Massano, PCE do BAI e Ricardo Viegas D"Abreu, PCA/PCE do BPC, num debate moderado por Carlos Rosado de Carvalho.

Para a abertura e encerramento do Fórum, o Expansão convidou o ministro das Finanças, Archer Mangueira, e o governador do Banco Nacional de Angola, Valter Filipe, respectivamente. A participação no VII Fórum Banca é reservada a convidados, entre os quais leitores do Expansão. Esteja atento ao site do jornal - www.expansao.co.ao - e à página do Facebook e fique a saber como obter o seu convite.

De periodicidade anual, os Fóruns Banca juntam no mesmo espaço centenas de personalidades da finança nacional e internacional, entre governantes, reguladores, banqueiros, empresários, gestores, quadros médios e superiores, académicos e outros especialistas, constituindo uma oportunidade única para networking , informação e debate sobre a actualidade e tendências da actividade bancária e financeira em Angola e no Mundo.

Partilhar no Facebook

Comentários

Destaques

ios Play Store Windows Store
 
×

Pesquise no i