Director Carlos Rosado de Carvalho

Nigéria aponta às linhas férreas o caminho da diversificação

Nigéria aponta às linhas férreas o caminho da diversificação

O Exibank da China é um dos principais financiadores do plano do governo nigeriano para o desenvolvimento das suas linhas ferroviárias. A Nigéria espera reduzir substancialmente os custos de logística e facilitar as exportações e as importações, ligando as suas principais cidades aos portos através dos caminhos-de-ferro.

A Nigéria deu início a uma expansão e requalificação da sua rede ferroviária que custará 41 mil milhões USD, com o objectivo de preparar o país para a diversificação da sua economia e reduzir a dependência da produção e exportação de petróleo.
O maior produtor de petróleo de África enfrenta a maior recessão dos últimos 25 anos, provocada pela queda dos preços do petróleo nos mercados internacionais e pela descida da produção desta matéria-prima, que tem sido condicionada por ataques terroristas. O petróleo representa mais de 90% das receitas do exterior, bem como dois terços da receita do Estado. O Plano de Recuperação e Crescimento Económico do Presidente Muhammadu Buhari, apresentado em Março, pretende impulsionar a agricultura e a indústria através do desenvolvimento da rede de transportes e das infra-estruturas de energia do país.
Os principais projectos incluem a construção de uma segunda linha ferroviária que liga as duas maiores cidades do país, a capital comercial Lagos e Kano, no norte. Esta linha ferroviária de 1.100 quilómetros irá transportar passageiros e mercadorias e o governo pretende também construir uma linha ferroviária costeira para ligar Lagos à cidade de Calabar, revela a agência Bloomberg.

(Leia o artigo na integra na edição 436 do Expansão, de sexta-feira 26 de Agosto de 2017, em papel ou versão digital com pagamento em Kwanzas. Saiba mais aqui)

Partilhar no Facebook

Comentários

Destaques

ios Play Store Windows Store
 
×

Pesquise no i