Director Carlos Rosado de Carvalho

Crise já 'comeu' metade das reservas líquidas internacionais

Crise já 'comeu' metade das reservas líquidas internacionais
Foto: Adjali Paulo

Angola é o segundo país membro da SADC com maior volume de reservas internacionais líquidas disponíveis, perdendo apenas para a África do Sul que contabiliza reservas avaliadas em 47,1 mil milhões USD.

As Reservas Internacionais Líquidas (RIL) atingiram, em Agosto, o valor mínimo dos últimos 7 anos, estando actualmente avaliadas em 15.609 milhões USD, o que garante a importação de bens e serviços durante seis meses, encontrando-se, assim no limite da solvabilidade externa definida pelo Governo anterior. Desde o início da crise petrolífera, as reservas internacionais já baixaram cerca de metade.
É necessário recuar até Abril de 2010 para encontrar um valor mais baixo que o actual, quando as reservas estavam avaliadas em 15.300 milhões USD, revelam os dados preliminares da Estatística Monetária e Financeira do Banco Nacional de Angola (BNA) relativos ao mês de Agosto.
Antes da crise petrolífera, em Janeiro de 2014, as reservas estavam estimadas em 30,7 mil milhões USD, sendo que, de lá para cá, registou-se uma perda de 15,1 mil milhões USD, situação que poderá pôr em causa a sustentabilidade das contas externas do País num futuro próximo, alertam especialistas ouvidos pelo Expansão.

(Leia o artigo na integra na edição 442 o Expansão, de sexta-feira 06 de Outubro de 2017, em papel ou versão digital com pagamento em Kwanzas. Saiba mais aqui)


Partilhar no Facebook

Comentários

Destaques

ios Play Store Windows Store
 
×

Pesquise no i